O preconceito não tem peso físico que possa ser contabilizado em uma balança, mas pesa bem mais que o corpo de um gordo.

O preconceito não tem sexualidade nem preferência por gênero, mas é tão violento quanto um estupro.

O preconceito não tem cor visível, mas com toda certeza é bem mais escuro que a pele de um negro.

O preconceito não tem preço ele é distribuído de graça, o preconceito é vivo e se move com rapidez de um lince, espalha-se como um vírus, impregna o mundo e permanece anônimo mesmo quando esta mostrando a cara.

Dê voz a sua luta, seja contra o preconceito seja ele em que seguimento social esteja, o peso do preconceito pode ser grande,

porem o peso da sua força é bem maior.(Milly Costa)

28 de nov de 2013

Garota com cabelos crespos pode ser expulsa de escola

(Foto: Reprodução/YouTube/RippDemUp TV)


Uma menina de 12 anos foi ameaçada de expulsão pela escola particular onde estuda na Flórida, nos Estados Unidos, caso não cortasse e mudasse o estilo de seu cabelo. Vanessa VanDyke tem os cabelos crespos e com volume, e segundo sua família, recebeu o prazo de uma semana para decidir se iria cortar os fios ou deixar a escola, de acordo com a emissora de TV “WKMG”.
O caso gerou muita repercussão nos EUA, e a escola Faith Christian Academy de Orlando disse nesta semana que não está exigindo que a menina corte os cabelos para continuar frequentando o estabelecimento – eles “apenas” querem que ela mude seu estilo.

A família não cogitou fazer as mudanças, pois o cabelo da menina faz parte de sua identidade. “Ele mostra que sou única. Eu gosto desta maneira. Eu sei que as pessoas vão me provocar porque ele não é liso, mas eu não ligo”, contou Vanessa.
A escola onde Vanessa estuda tem códigos de vestimentas e regras sobre como os alunos podem usar seus cabelos. “Os cabelos devem estar na cor natural e não devem ser uma distração”, dizem as regras, que citam como exemplos que não podem ser utilizados moicanos e raspados.
“Uma distração para uma pessoa não é distração para outra”, diz a mãe da menina, Sabrina Kent. “Você pode ter uma criança com espinhas no rosto. Você vai chamar isso de distração?”
Vanessa contou que usa seu cabelo longo e armado desde o início do ano, mas ele se tornou uma questão para a escola depois que sua família reclamou das provocações feitas pelas outras crianças.
“Houve pessoas que a provocaram por seu cabelo, e me parece que estão culpando-a por isso”, disse Sabrina. “Vou lutar pela minha filha. Se ela quer usar o cabelo assim, ela vai mantê-lo assim. Há pessoas que podem pensar que usar o cabelo natural não é apropriado. Mas ela é bonita assim.”
Responsáveis pela escola disseram em um comunicado que não estão pedindo que a menina use produtos ou corte seu cabelo, mas que ela o modele de acordo com as regras da escola.

fonte : ~www~

23 de nov de 2013

Abaixo a Mulher Capacho



Hoje vim com uma dica de leitura ... meu interesse começou quando achei um texto que dizia :

Não ignore o sinal vermelho, nem a sirene que toca dentro de você. É o aviso para quem dá mais do que recebe em um relacionamento.
Fugir é inútil, fingir, pior ainda! Você pode se tornar uma 'mulher capacho'.
O problema é que nós não resistimos ao escapismo quando se trata de um amor que vai mal. Alguns homens também, mas, convenhamos, essa atitude é um clássico feminino.
Fabricamos desculpas como "daqui a pouco passa", "é só uma fase", "a culpa é minha", "eu é que sou insegura", "homem é assim mesmo" e por aí afora.
 
Qualquer coisa vale para não ter que encarar a realidade de que ELE causa frustração, carência, decepção, tensão,solidão e muitos outros "ãos" que podem nos levar ao sentimento de rejeição até à depressão. Enfim, esse amor não funciona, não completa, tira a alegria de viver, embota o prazer, faz a velha rima com a dor. Mas a gente quer e insiste! Pagamos qualquer preço para não "perder" o amado, até mesmo o de pisar em nossos sentimentos e permitir que ele faça o mesmo.
 
Anular-se até parece fácil. Viver de esmola afetiva parece justo.
 
Sofrer faz parte. E começa a mutilação sentimental.
 
A visão distorcida de união, de vida a dois.
 
Uma rotina de erros, de pequenas mortes diárias...
 
VÍCIO
 
Sou salto mortal sem rede Temporal que não mata a sede É labirinto tudo o que sinto Quero sangue ou vinho tinto?Um brinde ao caos no peito A esse amor que não é torto nem é direito Coisa de mulher que faz da paixão um vício,dor, prazer e precipício...
 
Sonia Abrão

Sinopse:

Este livro pretende ser uma conversa com mulheres que fazem qualquer coisa para não perder um "amor", 
para manter um relacionamento, que, no fundo, só faz mal e por qual elas acabam pagando um preço alto: o de pisar em seus próprios sentimentos e permitir que "ele" faça o mesmo!

É a partir daí que essas mulheres começam ter a síndrome da mulher capacho: se anular parece fácil, viver de esmola afetiva parece justo e até se convencem que sofrer faz parte da situação. Qualquer coisa vale para não ter que encarar 
a realidade de que esse amor não funciona, não completa, tira a alegria de viver, torna-se insensível ao prazer e faz a velha "rima" com a dor.

Como perceber que caiu nessa armadilha?

É só sentir que está dando mais do que recebe... 
Como pular fora?

É só ler o livro até a última página...

3 de nov de 2013

Orientação sexual, Identidade e Papel de Gênero: você sabe a diferença?

No blog Homorrealidade você encontra um post que traz muita informação, é longo mas vale a leitura, eu e minha mãe aprendemos muito e achamos legal dividir com vocês o texto :

A sexualidade huana se manifesta de maneiras tão diversas que é difícil classificá-las com precisão. O próprio movimento LGBT percebe essa dificuldade. Só no Brasil, ele já foi chamado de GLS (gays, lésbicas e simpatizantes), passou para GLBS (incluindo os bissexuais), tornou-se GLBT (suprimindo os simpatizantes e incluindo os transgêneros), reorganizou-se como LGBT (valorizando a atuação das lésbicas) e há até sugestões para que se torne LGBTTIS (distinguindo travestis, transexuais, intersexos e retomando os simpatizantes). Mas será que conhecemos bem o significado desses termos? E a diferença entre “orientação sexual” e “identidade de gênero”? Os conceitos podem não ser uma unanimidade, mas nos ajudam a entender essas variadas manifestações do comportamento humano e evitar preconceitos.Por Élio Farias - Equipe Homorrealidade


Onde está a confusão?

Quem nunca viu um homem efeminado ou uma mulher masculinizada e logo pensou: “Esse aí é homossexual !”? Pois é... mas será que a orientação sexual de uma pessoa tem obrigatoriamente alguma relação com uma aparência mais feminina ou masculina? O senso comum pode até dizer que sim, mas a realidade diz o contrário. O que geralmente ocorre é um preconceito motivado pela confusão que as pessoas fazem entre “orientação sexual”, “identidade de gênero” e “papel social de gênero”, conceitos que nem sempre se combinam da mesma forma. Mas qual a diferença?

Veja aqui as diferenças  INFORMAÇÕES 

2 de nov de 2013

Mais um projeto contra o preconceito e discriminação de orientação sexual e identidade de gênero.



Na última quinta-feira (25/10), entrou em votação na ALERJ um projeto de autoria do Poder Executivo que prevê punição a estabelecimentos e entes públicos que pratiquem atos de discriminação de orientação sexual e identidade de gênero. 

Mesmo com o nobre objetivo, a proposta recebeu críticas absurdas, algumas até sem compromisso nenhum com a verdade. Uma verdadeira decepção com colegas que se posicionaram contra a garantia do direito de livre expressão, consagrado pela Constituição Federal.

Meu posicionamento é simples e direto com relação a este tema, e por isso mesmo fiz questão de deixar registrado nos anais da Assembleia meu apoio a toda e qualquer legislação que tenha por finalidade o fim o do preconceito, seja ele de raça, cor, sexo ou orientação sexual, independentemente do autor da proposta. Os direitos individuais não dizem respeito ao parlamento, à igreja, a ninguém. Se não conseguimos respeitar esta pequena convenção, que dirá o resto. Não deveríamos ter preconceito de nada neste mundo, e é preciso deixar isso bem claro.

Discutir a homossexualidade como doença é assunto que deveria estar superado, já que há mais de 20 anos a própria Organização Mundial de Saúde não o faz. Esta é uma condição do indivíduo, e tem que ser respeitada, não tratada como moléstia ou infração. Só teremos uma sociedade realmente livre, justa e solidária com respeito e preservação das liberdades individuais garantidas na Constituição Federal.

1 de nov de 2013

Cinema: ‘Carrie’ regressa sem misericórdia



'Carrie' revelou a sua ira pela primeira vez em 1976. Passados 37 anos, a jovem vítima de bullying e do fanatismo da mãe está de volta. Sem perdoar.

Título original: 'Carrie'
Género: Drama
País de origem: EUA
Realizador: Kimberly Peirce
Elenco: Chloë Grace Moretz, Julianne Moore, Gabriella Wilde
Argumento: Lawrence D. Cohen, Roberto Aguirre-Sacasa
Veja mais sobre o filme no IMDB (sigla do termo Internet Movie Data Base - a maior enciclopédia de cinema e séries da Internet - em inglês).

A nova versão deste clássico do terror é dirigida pela realizadora Kimberly Peirce, que tem o filme "Os rapazes não choram" (1999) no portfólio. Peirce respeita o guião original, aplicando, naturalmente, as técnicas do cinema moderno à produção, o que confere ao filme um impacto em sala que permite aos jovens desta geração senti-lo ainda com mais intensidade.
A mãe de Carrie, Margaret White, é Julianne Moore, que a 3 de outubro ganhou a estrela no passeio da fama, e que é perfeita para o papel. Fanática religiosa que fecha a filha desde a infância num armário tornado altar , tenta de tudo para Carrie não ir ao baile de finalistas. A jovem só consegue libertar-se da proibição da mãe para ir à gala usando o poder de mexer objetos com a mente (telecinesia).
O mesmo poder que usará no baile, depois de humilhada.

Trazendo o filme que é ficção para tocar no assunto que a tempos existe e que agora se tornou "normal"  :  A Vingança.
Como hoje em dia as pessoas estão preparadas pra "dar o troco" com facilidade.
É feio demais, pelo menos fui ensinada a não agir assim, o comportamento das pessoas tem me assustado.Eu mesmo não sei qual meu limite, mas vigio sempre.Não estou disposta a agir por vingança.Quero saber falar, calar e agir.

O que vocês acham disso ?

9 de out de 2013

Informação que afasta o preconceito

Ilustrativa



Informação online sobre câncer de mama. Sites disponibilizam informações sobre prevenção, principais causas, diagnóstico, tratamentos e até os direitos dos pacientes da doença


1. INCA

O site do Instituto Nacional de Câncer indica como prevenir o câncer de mama e desestimula o autoexame das mamas como método isolado de detecção precoce da doença.


2. MULHER CONSCIENTE

O site traz informações que vão desde dicas de diagnóstico precoce até direitos do paciente, passando por efeitos adversos da quimioterapia e o papel da família no tratamento.


3. MINHA VIDA

O site disponibiliza informações sobre causas, sintomas, diagnósticos e exames, tratamentos e cuidados, prevenção e dicas de como conviver com o câncer de mama. 


4. DRAUZIO VARELA

Nesta seção do site do médico Dráuzio Varela, ele entrevista Sérgio Simon, médico oncologista que trabalha no hospital Albert Einstein (SP), sobre tratamentos de câncer de mama.


5. ABC DA SAÚDE

O conteúdo está dividido nos tópicos: ‘Como são as mamas’; ‘Os tipos de câncer de mama’; ‘Fatores de risco’; ‘Sintomas’; ‘Como se faz o diagnóstico’; ‘Tratamento’; e ‘Detecção precoce’.


6. TUA SAÚDE

Este link dá acesso a uma relação de 12 sintomas de câncer de mama apontados pela ginecologista Sheila Sedicias. A página traz ainda links para outras artigos sobre o assunto.

8 de out de 2013

Câncer de mama e o preconceito dos homens

Ilustrativa



Dos 400 homens ouvidos pela pesquisa do Data Popular, 38% consideram que o diagnóstico de câncer de mama pode acabar com um relacionamento e 75% acham que a doença acaba com a vaidade de qualquer mulher. Essa notícia você pode acompanhar no  portal de notícias de Goiás — DM.com.br.

O levantamento também põe em xeque a participação do homem no estímulo à prevenção do câncer de mama: 36% não citam a mamografia ou o raio X de mama como exames importantes a serem realizados pela mulher com regularidade. Outro achado é que 45% nunca estimularam ir com elas ao ginecologista ou fazer exames ginecológicos . Dos que têm contato com a mãe, 55% também não desempenharam esse papel em relação a ela. 

A mastologista Maira Caleffi, da Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama), conta que a maioria dos homens tem muita dificuldade de comparecer às consultas com a companheira no início. 

7 de out de 2013

A ilusão de curtir e ser curtido



Ultimamente me deprime entrar no facebook, não tenho que curtir tudo, só porque você me curte, ainda mais quando você esta fazendo isso a troco de algum "premio"

Encucada com esse tema, corri para o google e procurei algo que me ajudasse a lidar com isso, eis que acho um site, o BAGUETE que traz um post sobre tudo isso.

Então li, re-li, e resolvi destacar  :

Curtir e compartilhar são iscas. Ninguém está muito interessado nisso, não. As pessoas querem ser curtidas e compartilhadas. E querem desabafar, mostrar seu engajamento, que são inteligentes e divertidas, querem de repente só mostrar a foto do Guaraná Minuano de sua infância ou que não acordou de bom humor naquele dia. As pessoas estão interessadas nelas próprias. E se você acha realmente que rede social é relacionamento, você não está fazendo isso certo.  

Relacionamento dá trabalho, muito trabalho. Você tem que dar retorno, você tem que fazer primeiro para receber depois, senão o ouvinte recolhe as trouxinhas e vai embora. Tem que se interessar pelo que o outro está fazendo.  É fazer amigos e influenciar pessoas. Tem livro escrito sobre isso desde 1949.  

A maioria das pessoas (e isso não é um juízo de valor) curte e compartilha para ser curtido e compartilhado. Posta pensando em si. Simples assim. O que acontece é que isso acaba virando uma festa de bêbados, depois das 3 da manhã. Fica todo mundo tentando falar mais alto do que o outro e ninguém mais escuta ninguém. Percamos a ilusão de que teremos dezenas, centenas de pessoas curtindo, compartilhando, esperando desesperadamente só por um post nosso ou por mais uma promoção.

Então me peguei pensado muito mais no assunto e vi que sou dessas, tenho fanpages, quero divulgar meus blogs, mas não forço ninguem a curtir e compartilhar meus links e posts, nunca prometi nada por esse ato e ainda sofro preconceito por ter seguidores, curtidas e amigos.Mundo complexo, pessoas mais, e nem quero tentar entender essas coisas.Mas ainda estou #confusa 


Visitem o BAGUETE !!!

1 de out de 2013

#OutubroRosa: mês será marcado por conscientização do câncer de mama




Cada ano vem aumentando a adesão ao movimento mundial "Outubro Rosa", que visa chamar atenção, diretamente, para a realidade atual do câncer de mama e a importância do diagnóstico precoce.

O nome Outubro Rosa remete à cor do laço que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas, e instituições públicas.


Iniciado na década de 90, nos Estados Unidos, vários Estados tinham ações isoladas de realizações de mamografia e de detecção do câncer de mama no mês de outubro.

A ação de iluminar de rosa monumentos, prédios públicos, pontes, teatros e etc. surgiu posteriormente, e não há uma informação oficial, de como, quando e onde foi efetuada a primeira iluminação. O importante é que foi uma forma prática para que o Outubro Rosa tivesse uma expansão cada vez mais abrangente para a população e que, principalmente, pudesse ser replicada em qualquer lugar, bastando apenas adequar a iluminação já existente.


A popularidade do Outubro Rosa alcançou o mundo de forma bonita, elegante e feminina, motivando e unindo diversos povos em em torno de tão nobre causa. Isso faz que a iluminação em rosa assuma importante papel, pois tornou-se uma leitura visual, compreendida em qualquer lugar no mundo.

Fonte : Outubro Rosa Org / R7


Fazer o auto exame e a mamografia é um ato de amor ! Mulher, previna-se contra o câncer de mama.

26 de set de 2013

Festival combate toda forma de exclusão social


"II Dia Sem Preconceito" ocupa as instalações do Uai Shopping, entre os dias 27 e 28 de setembro




Gaby Campel, Miss Pantera Transex 2012, passa faixa para a nova vencedora do concurso

Com objetivo de combater qualquer forma de intolerância social, o “II Festival do Dia Sem Preconceito” acontece entre os dias 27 e 28, das 9h às 22h, no Uai Shopping (BH). A entrada é Catraca Livre.


A programação da segunda edição do evento conta com palestras, shows de música, desfiles de moda, exposições e performances. São destaque os concursos Miss Pantera Transex 2013 e Miss Prostituta 2013.


Uma das novidades do evento é o lançamento do espaço “Inclusão Social Uai”, que promoverá ações contra qualquer forma de exclusão. O núcleo abrigará instituições que lutam contra o preconceito.


Confira NO SITE a programação do “II Festival Dia Sem Preconceito”:

18 de set de 2013

O poder do quem Indicou

As vezes acho que nunca vou chegar em lugar nenhum no mundo, por dois motivos, NÃO PUXO O SACO DE NINGUÉM POR NADA, NADA NESSE MUNDO e dois, não tenho amigos influentes ou ricos, isso é um grande problema para alguém que nasceu pobre, negra e gorda, ops nunca esquecendo de mulher. Mas sinceramente prefiro não chegar nas listas dos melhores do mundo em qualquer que seja a coisa a ter que ficar fazendo papel de boba. 

Porquê estou falando isso? Vou dizer que ando vendo gente sem a mínima capacidade, ocupando cargos e lugares na mídia em que nunca, nunca mesmo deveriam chegar e em contra partida gente muito gabaritada que por não ter costas quentes não foram muito longe, uma que sorte não é pra quem merece é pra quem tem e sei lá porque um monte de cretino por ai tem, mas deixa essa ideia de sorte pra lá e vamos nos apegar a ideia da indicação, do amigo do amigo, da família com dinheiro, do pai coronel, da mãe juíza, do tio vereador, da família de renome na sociedade ....  

logo um ser pode ser terrivelmente mal informado, ter se formado e não aprendido nada, ser um profissional de merda, falar quilos de asneiras e ainda assim alcançar o patamar de maior nível dentro de uma empresa ou virara o cara que vai dar dicas na televisão. Não é tão difícil ver esse tipo de situação em nossa amada e idolatrada salve, salve pátria essa é a cultura do país é assim que se acertam as coisas, se você é bom no que faz, se tem conhecimento, se é um ótimo profissional, problema seu que não tem quem indique, que não tem um sobrenome conhecido, o problema é só seu. 

admiro as pessoas que se dedicam a puxar saco de chefe ou a usar do sobrenome da família ou do parente com cargo influente para chegar a algum lugar, admiro porque é preciso ter muita falta de vergonha na cara e essa é uma das coisas que eu nunca conseguiria ter, veja o exemplo:  
Tenho uma amiga que se formou junto comigo, ela  trabalha numa grande empresa e desde que entrou nessa empresa ela acarretava a função do chefe porque o cara tinha tempo de serviço, mas não tinha formação pra resolver coisas da modernidade, por não conseguir se adaptar as inovações esse chefe foi demitido, e por ordem a minha amiga que era quem fazia as funções dele e entendia do que se trava era pra ser promovida e ocupar o cargo que ela em pratica já ocupava, mas contrariando o logico, a vaga foi preenchida por uma mocinha que era filha da amiga do gerente da empresa, que não sabia nada da função e pra variar minha amiga continua fazendo as duas funções, ganhando o mesmo salario e a vaga que seria dela por direito ficou pro quem indica. 

Hoje assistindo mais uma vez o Encontros da Fátima Bernardes tive o desprazer de rever o psicanalista do programa falando, é ele falando e eu me perguntando o que e porque ele esta no programa, fazendo o que lá, com gente bem mais profissional que ele, com gente bem mais inteligente que ele, um cara idiota que fala como se a vida dele fosse referencia para o mundo, como se a opinião dele fosse verdade irrevogável, o ser humano que se diz pesquisador, estudioso humano, medico, psicanalista isso e aquilo e não consegue ficar cinco minutos sem falar algo que seja razoável, todos os convidados do programa se chateiam com ele, nem mesmo a Fátima aguenta as bobagens que o cara diz e fica rebatendo. Mas ele está lá ta na tv, num programa de audiência, mesmo com profissionais milhares de vezes melhor que ele quem está lá é ele, não porque seja bom, mas por ter alguém para por ele lá.

Por conta disso tem muita gente boa desempregada, muita gente boa fora da mídia, muita gente inteligente de verdade não divulgando teorias verdadeiramente validas, não expandindo conhecimento.

Bjo da Gorda Milly Costa

14 de set de 2013

TDAH...Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade



Transtornos comportamentais infantis podem persistir na vida adulta.

Aproximadamente 5% dos casos são carregados após a infância.

Ao falar em Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), muitas vezes pensa-se exclusivamente em crianças. Porém, esses distúrbios podem fazer parte do diagnóstico de um adolescente ou de um adulto que carregou consigo os sintomas ao longo dos anos. A análise é da médica especializada em pediatria e neurologia, e membro do Comitê de Neuro da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul, Magda Lahorgue Nunes.

— Atualmente, esse diagnóstico é feito em torno de seis a sete anos de idade, sendo que alguns casos os sintomas já podem ser percebidos antes. O que é interessante é que antes se pensava que era exclusividade de crianças e percebe-se que agora podem ser observados também na vida adulta — afirma a médica.

Estudos mostram que o TDAH, com base em uma média mundial, possa chegar a 5,5 casos em cada mil crianças, índice considerado alto. Em aproximadamente 4% a 5% dos casos pode persistir na vida adulta. Os sintomas mais comuns são desatenção, atividade motora excessiva e impulsividade. Esses sinais podem aparecer separadamente ou de forma mista. Por se tratar de características comuns no comportamento infantil, o diagnóstico torna-se mais difícil.

— Muitas vezes, pode acontecer um subdiagnóstico ou um diagnóstico extrapolado, dependendo de como se avalia. Outro desafio é que não há um marcador biológico, ou seja, não há um exame clínico que se faça para dizer se é ou não é um transtorno comportamental. Trata-se de uma avaliação baseada em sintomas — completa Magda.

O tratamento é feito a base de medicamentos e manejos que podem ser bem comuns como, por exemplo, colocar a criança mais à frente na sala de aula ou promover o aumento de supervisão. Também é importante avaliar se existe alguma comorbidade, pois outros transtornos comportamentais podem ser associados.

— Um alerta é não achar que o medicamento resolve tudo. O tratamento é importante, mas está dentro de um contexto que inclui modificação e auxílio na organização da vida da criança impondo rotina e limites — completa Magda.

Um dos fatores considerados na avaliação é de que os problemas precisam acontecer em três diferentes ambientes sociais. Por exemplo: se só acontece na escola e não ocorre em casa, ou vice-versa, é possível desconfiar que não é uma doença em si, mas sim a ocorrência de fatos isolados.

Fonte : http://zerohora.clicrbs.com.br/

12 de set de 2013

Tô nem ai !



Quantas e quantas vezes a opinião alheia atrapalha nossa vida ?
Lendo uma matéria na revista NOVA, me deparei com esse assunto e tinha que compartilhar minha opinião com vocês!
Precisamos nesse caso de ATITUDE, é preciso que deixemos bem claro que não damos a minima a essa opinião.
Precisamos entender que SER FELIZ E LIVRE é muito mias gostoso que procurar sempre agradar os outros.
É obvio que no começo surge a  duvida de  : ficar frustrada e não correr o risco de ser julgada X ser julgada mas estar feliz
A boa noticia é que cada vez mais as pessoas estão escolhendo a segunda opção e você pode mudar a sua se quiser também!

Atente a esses 4 "passos"

1- Nesse exato momento tem gente julgando você
2- Você não precisa ter fãs
3- Cuidado, o olhar mais critico é o seu
4- Quem liga o foda-se muda o mundo!

Muito desse julgamento nasce de nós mesmos e precisamos atentar as nossas atitudes.Se você tira do seu caminho essas coisas que não importam mesmo, focando no que realmente precisa ser feito entendendo que nosso tempo é curto demais pra nos preocupar com o que vão pensar ou falar, tudo que você faz pra você além de verdadeiro te deixa extremamente grata(o)

Na revista há algumas dicas de como recuperar o seu amor proprio, depois de fazer apenas o que seria bom para os outros...

Faça algo que você considera VERGONHA ALHEIA

Que tal vestir aquela peça de roupa que esta fora da 'moda imposta' mas que você ama ?Muita gente vai olhar om aquela cara de "que bizarro", mas logo você nem vai lembrar disso.

DIGA A VERDADE

Você deve sim apontar a 'besteira' quando vir uma,Não é necessario ser grosseira, e não julgue

RECUSE LIMITES

Não aceite escolhas falsas, caso você tenha duas opções e queira ficar com a menos pior, procure uma terceira, não tenha medo do trabalho.

COMECE A VIDA NOVA

Você vai descobrir que quase todo mundo mé capaz de entender as coisas 'estranhas' que você faz, 
e que justamente te tornam diferente, interessante e especial.

Basta você encontrar alguns filtros internos que criou, os quebrar, esmagar, vandalizar mesmo e mudar !

Boa sorte!



”Encerre ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é. Torna-te uma pessoa melhor e assegura-te de que sabes bem quem és tu próprio, antes de conheceres alguém e de esperares que ele veja quem tu és.. E lembra-te: Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão.”
(Fernando Pessoa)

8 de set de 2013

Direito da mulher







A Violência Doméstica é no âmbito do Direito, uma matéria muito discutida, mas, com poucas conclusões. Ela tem sido muito comentada depois de sancionada a “Lei Maria da Penha”( LEI Nº 11.340, DE 7 DE AGOSTO DE 2006) que tem como principal objetivo coibir as ações dos agressores com penas mais severas.

Nesses 7 anos de Lei sabemos que muitas coisas já foram feitas, porém podemos ir bem além do que já vem sendo feito, pois as autoridades responsáveis só poderão ajudar se houver pessoas que queiram ajuda, ajuda essa que não podemos invadir a vida alheia podemos orientar, mas nada além disso.

Esse tipo de violência é mais comum do que imaginamos, porém age de forma muito cruel e silenciosa. As mulheres ainda não se sentem seguras para denunciar o agressor.

As violências sofridas não têm distinção, pois, podem fazer parte de todas as classes sociais, etnias, credos, sociedades, etc. O medo, o estresse emocional e psicológico, ainda impede a vítima de tomar alguma atitude contra seu agressor.

Além destes fatores devemos considerar também a desinformação sobre as Leis que as protegem. Conscientizá-las de que não estão sozinhas e que existem entidades públicas e privadas preocupadas em atendê-las e dar suporte no que for necessário, é a nossa missão.

Não se deixem mais se levar por sentimentos porque hoje ele te bate amanhã ele poderá te matar, que isso não sirva só para Marias, mas também para Anas, Julianas, Patrícias, Paulas, Francines, Marlenes para vocês meninas, crianças e mulheres temos que desmascará-los e acabarmos com o machismo que da mesma forma que eles são homens e nós somos mulheres, porem ambos classificados como seres humanos sem distinções.

2 de set de 2013

O que fazer quando seu filho está sofrendo preconceito dos amigos na escola



Há alguns exemplos de bullying extremamente cruéis que demandam uma resposta enérgica e rápida. No entanto, os mais comuns são aqueles realizados em processo e, por isso, são mais duradouros. Começam com uma brincadeira, depois ficam mais pesados, até chegarem a ser insuportáveis para o filho e os pais.

Como a maioria dos bullyings é dividida em estágios, é importante que os pais percebam por qual o filho está passando. Confira o que fazer quando seu filho está sofrendo bullying.


 Mantenha a calma


Claro que não é fácil ficar calmo enquanto seu filho está sofrendo na escola, mas é necessário. Alterar-se não vai ajudar a criança, aliás, isso pode afetá-la mais ainda. Ela vai perceber que o que ela disse fez os pais sofrerem e não vai querer contar mais nada. O importante é que você mostre que você está preocupado com a saúde e integridade do seu filho. Além disso, se você se manter sob controle, você pensará em maneiras mais inteligentes de ajudá-lo.


Seja compreensivo


Bullying não é 8 ou 80. Seria ótimo se houvesse alguém 100% vilão e vítima. Não se pode ter certeza sempre dos comportamentos do seu filho e nem do agressor. E muitas vezes seu filho pode ser mal interpretado. Tolerância zero, por isso, não é a melhor saída. É importante entender que o agressor também tem problemas, porque se não tivesse, não agiria desta forma. Portanto, uma intervenção mais sutil pode ser a melhor saída. Nada do que foi dito aqui tem a intenção de culpar a vítima e desculpar o vilão. É importante que o pai entenda bem as agressões e o próprio bullying antes de tomar ações mais drásticas.


Escute-o


Para que você entenda melhor o que acontece com seu filho, seja aquele que escuta mais do que fala. Que atitudes ele quer que você tome? Como o bullying o afeta? Por que ele acha que está sendo vítima de bullying? Quanto mais a criança falar, mais ela vai entender pelo o que está passando e, mais tarde, saberá se defender melhor.


Considere alternativas


Neste caso, é importante que você tenha boas relações com professores, orientadores e outros trabalhadores na escola. Faça contatos com eles para resolver o problema de uma forma colaborativa. Saiba a partir deles como eles veem o bullying pelo qual seu filho está passando. Eles são terceiros e dirão a verdade. Desta forma, você poderá pensar melhor em formas de ajudar seu filho.


Coloque-o no comando


Não estamos mais na época em que a criança tinha que resolver o bullying por conta própria. No entanto, é importante deixar que ela tente resolver o problema. Ela crescerá com isso. Não é saudável que seu filho seja visto pelos colegas - e por ele mesmo - como vulnerável quando longe de um adulto. Transforme esta experiência numa forma de seu filho aprender a se defender. Trabalhe com professores e psicólogos uma forma de resposta por parte da criança ao bullying.

Fonte: Universia Brasil

23 de ago de 2013

Amizade sem cobrança



Em meio a emails que sempre recebo, esse que trago hoje como assunto me chamou atenção, trazia uma seguidora que está se sentido extremamente cobrada por alguem, como se o mundo dela girasse em torno da outra apenas.E ela então pede que dê minha opinião (pessoal) sobre como agir, então ai vai!

Quem me conhece sabe sobre a amizade e a importância que "ela" tem na minha vida ... além de saber que para mim a amizade é gratuita e é assim a meu ver que deve ser ...
Quando começam cobranças, onde você se sente sufocada, quando a "amiga" em questão começa a achar que pra respirar você precisa dela...É hora do basta.
A amizade não é feita de cobranças e muito menos de controle da vida alheia.
Fale com calma, exponha o que te incomoda e se realmente a amizade valer apena, permanecerá!
Mas lembre-se toda ação tem uma reação, e essa amizade tem dois caminhos,infelizmente nem todos estão prontos para ouvir o que não querem.

Mas como sempre digo, "tome as redeas de sua vida !"

Li em um blog sobre o assunto a seguinte citação : 

"Ao ofereceremos a Nossa amizade a alguém..estamos a assumir um compromisso (mesmo que seja virtual)..se temos respeito pela pessoa em causa..então tentamos sempre estar do lado dela!..mas..amizades com cobranças, não!!
(às vezes a confiança pode tornar-se demasiada e as coisas podem ser confundidas!)..a linha é ténue.."

Infelizmente sempre acabamos por nos comparar com os outros ou querer que os outros sejam como nós, mas ledo engano e sabemos dele.
Pense, repense só não engula o sapo! A forma como se diz as coisas é muito importante, ás vezes perdemos a razão só pela forma como dizemos, mas ás vezes também engolimos, engolimos e chega o dia em que explodimos e é isto que você deve evitar.

Espero ter ajudado !

16 de ago de 2013

#PerséfoneNãoMeRepresenta


Hoje venho falar de outro assunto que esta nas redes sociais que é a tal personagem da novela global.
Uma gorda desesperada por homem, relacionamento, carente e submissa.
Pior que a tal comparação, é ver todo mundo contra a personagem e sentir o desprezo do autor da tal novela, que mostra que não está nem um pouco preocupado com o que pensam ou não sobre isso.
Quanto a personagem, não gostei, mas não me atinge #PerséfoneNãoMeRepresenta #MeProcessem.
Infelizmente ele usou um perfil que existe sim e que esta muito vivo ainda em algumas mulheres gordas principalmente , mas não apenas nelas.
Vejo ainda em redes sociais, mulheres se sujeitando a elogios mentirosos, dando numero pessoal de telefone, abrindo a maldita web cam para os famosos "Admiradores de Gordas", a troco de atenção, e pior a troco de um status de RELACIONAMENTO SERIO, no famoso perfil social que é o facebook.
Mulheres que não tem o minimo de respeito por si mesmas, que não conseguem enxergar nada de positivo nelas mesmas e que se sujeita como a tal personagem ser DESESPERADA, tendo a todo custo que TER UM MACHO PARA CHAMAR DE SEU !
Gostaria muito que as pessoas tivessem coragem de falar dessa forma, claramente e que até mesmo o autor, colocasse a ideia dele nas redes já que sempre o faz qdo convém!
Tanto a PERSONAGEM, como qualquer mulher é capaz de conquistar alguem que valha apena e como sabemos tudo tem sua hora, mas se ela, ou VOCÊ ou alguem faz disso uma busca incessante relacionando a sobrevivencia SINTO MUITO, VC ESTA FAZENDO ISSO ERRADO!


ESSA PERSONAGEM É SÓ MAIS UM EXEMPLO A NÃO SER SEGUIDO, MUDE, FAÇA DIFERENTE, INTERPRETE AS COISAS E TOME AS RÉDEAS DE SUA VIDA!

MINHA OPINIÃO!


15 de ago de 2013

Special For You : C&A X I Believe


O Titulo parece mais uma expressão a ser resolvida, cheia de codigos e letras mas não!



Tá claro o preconceito na foto para você, ou não ?!



Fica dificil para quem vê as fotos da coleção acreditar que a Preta, é quase branca e magra.

A mudança ficou visivel demais!!!! 

Deformou...descaracterizou e deixou feia a pessoa em questão.

Falta de respeito com ela e conosco consumidores e fãs da cantora. O uso do "toscoshop" ficou clarissimo ai e nas demais fotos.

Até o momento a C&A negou tudo...Nas fotos da campanha do facebook a legenda é :

"Ela é ousada, vibrante e cheia de energia", 


Ok ! Mas talvez não tenha corpo, cabelo e cor que atraiam clientes para a tal loja...

Resumindo RACISMO E PRECONCEITO numa mesma campanha...

Deprimente!


Agora quem luta contra o preconceito ou abre caminho para que a mulher tenha seu corpo respeitado, faz como a Kelly Hato 

Ela traz a um tempo o projeto I Believe, com book fotografico,que enaltece a beleza de toda e qualquer mulher, ressaltando a beleza real que independe de padrões!

Caso você queira saber mais sobre o projeto acesse a fanpage → I Believe

Agora me digam...quem faz realmente algo SPECIAL FOR YOU ?!!!





9 de ago de 2013

Propaganda Surpresa !



Comercial de lingerie japonesa surpreende e causa polêmica


A fabricante de lingerie japonesa Wacoal tem uma surpresa reservada no fim do seu mais recente filme publicitário.

Assista à performance da modelo e descubra.

Fonte: O Globo

Eu particulamente adorei, achei demais, inteligente e criativo.Um tapa na cara de muita gente!

20 de jul de 2013

“Meu blog é neutro em carbono”


Muitas pessoas gostariam de ir para as ruas apoiar campanhas, lutas e protestos, mas infelizmente sei que há pessoas como eu que não podem fazer isso por motivos de saude familiar e falta de tempo, então porque não ajudar sem sair de casa ??



A sua participação na campanha “Meu blog é neutro em CO2″ é uma grande contribuição para o meio-ambiente! 

Como uma árvore pode neutralizar as emissões de CO2 do seu blog?

Ao participar da campanha “Meu blog é neutro em CO2,” você estará contribuindo para aliviar os impactos das mudanças climáticas, já que uma árvore é capaz de neutralizar as emissões de CO2 do seu blog. Faça a sua parte!

Quanto CO2 é produzido pelo meu blog?

De acordo com um estudo realizado pelo ambientalista e físico da Harvard University, Dr. Alexander Wissner-Gross, um internauta produz, em média, cerca de0,02 gramas de CO2 por exibição de página. Considerando que um blog geralmente recebe em torno de 15 000 visitas por mês, isso resulta em 3,6 kg de CO2 emitidos por ano. Este total é gerado principalmente pelo grande consumo de energia, devido à refrigeração necessária para o funcionamento de computadores e servidores.

Faça parte deste gesto!

Escreva um pequeno post no seu blog sobre o tema “Meu blog é neutro em CO2” e coloque um dos selos da campanha na lateral do seu blog. Em seguida, envie o link do seu blog para CO2neutro@guiato.com.br, e será plantada uma árvore para neutralizar as emissões de CO2 do seu blog.

Caso ainda reste alguma duvida acesse GESTO VERDE e leia mais sobre o assunto

22 de jun de 2013

Grupo que oferecia ‘cura gay’ nos EUA pede desculpas e fecha as portas



Sigo um blog que recomendo que é o PRAGMATISMO POLITICO e hoje na atualização vi o post sobre o assunto.É claro que tinha que dividir com vocês .



A organização Exodus International enfrentou vários protestos por oferecer a “cura gay” (Foto: Reprodução)



Foram 37 anos dizendo que a homossexualidade era um desvio. A missão era, até esta quarta-feira (20/06), “ajudar” os gays a reencontrar “o caminho para ser um cristão pleno”. No entanto, a organização Exodus International mudou de ideia, pedindo desculpa pelos tempos de represálias aos casais do mesmo sexo. “Uma nova geração de cristãos está procurando mudanças. Ele querem ser ouvidos”, afirmou à imprensa dos EUA o líder da entidade, Tony Moore.


21 de jun de 2013

Estatuto do Nascituro:O Estado não pode mandar em nossos corpos.



Há tempos quero trazer esse assunto e texto ao blog, pois como sempre poucas pessoas procuram realmente se dar ao trabalho de ler e entender as coisas.

O texto é da Clara Averbuck com data de 05 de Junho de 2013 !




Hoje o Estatuto do Nascituro foi aprovado na Comissão de Finanças.
Ainda falta ser aprovado na Comissão de Justiça e no Plenário. Mas não duvido nada que seja. Nunca ouviu falar do Estatuto do Nascituro? Basicamente é o seguinte: um ÓVULO FECUNDADO vai ter os mesmos direitos que eu, que a sua mãe, que a sua irmã e que a minha filha e todas as outras mulheres do Brasil. Se, digamos, minha filha de nove anos fosse estuprada e engravidasse, não teria direito a fazer um aborto; teria de manter o filho do agressor. Se caso não tivesse recursos para sustentar a criança (!!!), o Estado se responsabilizaria com a apelidada BOLSA ESTUPRO até os 18 anos do filho - isso caso o estuprador não fosse identificado e RESPONSABILIZADO. Aborto de anencéfalo? Esquece. Risco de vida pra mãe? Foda-se a mãe. Trauma? Foda-se a mãe.
O aborto ilegal já causa 22% das mortes maternas. Com essa monstruosidade aprovada, é provável que esse número dobre, triplique. Criminalizar o aborto não é solução. Já falei sobre isso.
Se a mãe correr risco de vida e precisar de um tratamento que coloque em perigo a vida do feto, ela será proibida de se tratar. Afinal, a vida de um amontoado de células que ainda não nasceu, não tem personalidade, não tem consciência, é evidentemente mais importante do que a de uma mulher formada.

Vejamos alguns dos artigos dessa aberração:

Art.1º Esta lei dispõe sobre a proteção integral ao nascituro.
O embrião, você quer dizer. O amontoado de células.

Art. 2º Nascituro é o ser humano concebido, mas ainda não nascido.
Pff.
Parágrafo único. O conceito de nascituro inclui os seres humanos concebidos “in vitro”, os produzidos através de clonagem ou por outro meio científica e eticamente aceito.
Quer dizer, ATÉ UM CLONE é mais importante do que a vida da mãe.

Art. 4º É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar ao nascituro, com absoluta prioridade, a expectativa do direito à vida, à saúde, à alimentação, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar, além de colocá-lo a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.
SENHORES, NÃO SEI SE VOCÊ SABEM, MAS ELE AINDA NÃO NASCEU.

Art. 9º É vedado ao Estado e aos particulares discriminar o nascituro, privando-o da expectativa de algum direito, em razão do sexo, da idade, da etnia, da origem, da deficiência física ou mental ou da probabilidade de sobrevida.
E a mãe que se foda.

Art. 10º O nascituro deficiente terá à sua disposição todos os meios terapêuticos e profiláticos existentes para prevenir, reparar ou minimizar sua deficiências, haja ou não expectativa de sobrevida extra-uterina.
E a mãe que se foda, depois de ter passado uma gestação inteira sabendo que o filho não sobreviveria.

Art. 13 O nascituro concebido em um ato de violência sexual não sofrerá qualquer discriminação ou restrição de direitos, assegurando-lhe, ainda, os seguintes:
I – direito prioritário à assistência pré-natal, com acompanhamento psicológico da gestante;
II – direito a pensão alimentícia equivalente a 1 (um) salário mínimo, até que complete dezoito anos;
III – direito prioritário à adoção, caso a mãe não queira assumir a criança após o nascimento.
Parágrafo único. Se for identificado o genitor, será ele o responsável pela pensão alimentícia a que se refere o inciso II deste artigo; se não for identificado, ou se for insolvente, a obrigação recairá sobre o Estado.
Quer dizer: se uma menina for estuprada pelo próprio pai e engravidar, ela é encorajada a carregar o filho/irmão, parir, criar e ainda ter que lidar com o pai de ambos, ou colocar o filho para adoção, como se os orfanatos fossem lugares bacanérrimos, como se o processo de adoção fosse algo fácil, como se isso tudo tivesse alguma conexão com a realidade. Se uma mulher for estuprada por desconhecido, até parece que vão caçar o cara para que ele dê pensão. Não sei o que é pior, o Estado oferecer a pensão ou sugerirem que o ESTUPRADOR pague pensão. Ele deveria estar preso, não deveria? Se encontrado, o estuprador não seria preso, mas obrigado a sustentar um filho? Vão querer visita obrigatória também? É completamente fora da realidade. Completamente. É de uma falta de empatia que eu nunca vi nessa vida. Fazer uma mulher a carregar o fruto de uma violência é acabar com a vida dela. Ou seja, mais uma vez: FODA-SE A MÃE.
É basicamente isso que diz o Estatuto do Nascituro: foda-se a mãe, foda-se a mulher que sofreu violência, foda-se a vida delas. O que importa é a vida que foi gerada.

E isso é baseado em que, mesmo?
Crenças. Crenças de que DEUS mandou essa vida. Gente, olha só, eu sou atéia, eu não tenho DEUS ALGUM. Se você tem um deus e ele não quer que você aborte, apenas NÃO ABORTE. Mas tire as suas idéias, as suas crenças e essa violência toda do corpo das outras mulheres. Das mulheres. De todas as mulheres.Fonte : 
http://claraaverbuck.com.br/

O Estado não pode mandar em nossos corpos. 


Pois bem queria muito dividir o texto, pois ela retrata de forma clara digamos que "desenhando" para quem não entende quando lê que esse estatuto é apenas absurdo em cima de absurdo.
Envergonha e nos faz enxergar o quanto a mulher é desvalorizada. As hashtags #RepudioAoEstatutoNascituro #VemPraRua  devem continuar
aparecendo em nossas postagens!

#WTFF??!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©