O preconceito não tem peso físico que possa ser contabilizado em uma balança, mas pesa bem mais que o corpo de um gordo.

O preconceito não tem sexualidade nem preferência por gênero, mas é tão violento quanto um estupro.

O preconceito não tem cor visível, mas com toda certeza é bem mais escuro que a pele de um negro.

O preconceito não tem preço ele é distribuído de graça, o preconceito é vivo e se move com rapidez de um lince, espalha-se como um vírus, impregna o mundo e permanece anônimo mesmo quando esta mostrando a cara.

Dê voz a sua luta, seja contra o preconceito seja ele em que seguimento social esteja, o peso do preconceito pode ser grande,

porem o peso da sua força é bem maior.(Milly Costa)

13 de abr de 2011

Nova associação de drogas é promessa contra obesidade, destaca Folha de S.Paulo



HJ MAIS QUE NUNCA VOU USAR O COPIA E COLA...PRESTEM ATENÇÃO :


Em estudo com 2.400 pessoas, combinação entre antiepiléptico e derivado da anfetamina foi eficaz. Medicamento é visto com otimismo por endocrinologistas, mas clínico aponta risco de dependência. Veja a seguir.

Uma nova droga que combina uma substância anticonvulsiva e um derivado da anfetamina é a nova promessa da indústria farmacêutica para combater a obesidade.

O medicamento foi testado em um estudo com mais de 2.400 pessoas que apresentavam obesidade ou sobrepeso e que tinham pelo menos duas doenças associadas, como hipertensão e diabetes.

A pesquisa foi conduzida pela Universidade Duke, nos Estados Unidos, e financiada pelo laboratório Vivus. É esse laboratório que aguarda a aprovação do medicamento pela FDA (agência reguladora americana).

Os participantes foram divididos em três grupos e acompanhados durante 56 semanas.

No grupo que tomou a dose maior da droga, a perda de peso média foi de 9,8%. No grupo que tomou a dose menor, a média foi de 7,8%. Já no grupo placebo, que só se submeteu a um programa de dieta, a média da perda de peso foi de 1,2%.

Os resultados foram publicados anteontem na edição virtual do periódico "Lancet".
Segundo endocrinologistas consultados, a medicação é a nova promessa no combate à obesidade. Mas, segundo o clínico-geral Paulo Olzon, da Unifesp, a droga pode causar dependência.

ARSENAL

O remédio é uma combinação de fentermina -derivado da anfetamina que inibe o centro da fome no cérebro- e topiramato -um anticonvulsivo que atua na compulsão por comida.

Segundo o endocrinologista Alfredo Halpern, chefe do grupo de obesidade do Hospital das Clínicas, a associação das duas drogas é "uma excelente opção".

Além disso, diz ele, permite uma dosagem menor de fentermina do que a usada nos EUA, onde é liberada. "A vantagem é a sinergia. A dosagem pode ser baixa sem comprometer o resultado."

"Estamos desesperadamente procurando remédios para emagrecer, porque o arsenal contra obesidade é pequeno", diz o especialista. Ricardo Meirelles, membro da Sociedade Brasileira de Endocrionologia e Metabologia, concorda.
"Emagrecedores que conseguem causar mais do que 5% de perda de peso são promissores. Esse beirou os 10%", afirma.

O cardiologista Raul Dias dos Santos, do InCor, afirma que a redução na pressão arterial é outro atrativo do tratamento e o torna superior a outros remédios emagrecedores já disponíveis.
"O uso de sibutramina [inibidor de apetite] tende a aumentar a pressão arterial e a incidência de derrames. Esse remédio fez o contrário."

Mas segundo Paulo Olzon, professor de clínica médica na Unifesp, existem falhas na metodologia do trabalho.

"O estudo não justifica os critérios que usou para determinar os efeitos colaterais", diz o professor.

REAÇÕES

Olzon afirma, também, que o remédio pode causar dependência. "A pessoa pode se condicionar psicologicamente a emagrecer só por meio do remédio."

Os efeitos colaterais já observados para essa associação de drogas incluem insônia, irritabilidade, depressão, dor de cabeça e tontura.

MEU PITACO...

Q merda...!

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Sou da mesma opinião da Flá, do Gordivinas: Tem que se tratar antes a cabeça, o psicológico. Associação de drogas e cirurgia, pra mim, estão no mesmo barco da radicalidade. Claro, que há suas exceções...

    Deixa eu gorda mesmo! Meu vício é meu sorriso e priu! hehehe

    Bjuu!

    ResponderExcluir
  2. Ah Nana, há tres meses meu psiquiatra quis me dar essa merda aí......qdo li a bula, que era para epilepcia e convulsões, cai fora.....comecei minha reeducação alimentar há alguns dias por conta propria, mas isso não quer dizer que quero a beleza da magreza.....quero sim fugir da hipertensão e diabetes, q graças a Deus a redução do estomago ajudou mto para espanta-los...preciso me cuidar para este mal não voltar a minha vida.

    Amiga......li no blog de educação inclusiva seu convite..entra qdo der no msn pra gente conversar.....tb quero te propor uma coisita kkkkkkkkkkkkkkkk

    Beijoooooooooooooos

    ResponderExcluir
  3. O meu pitaco...DROGA É DROGA E PONTO!
    Beijos Nana

    ResponderExcluir
  4. Complicado isso... Esse povo não tem mais o que inventar! Usar remédio para convulsão para emagrecer?! Aí não dá, né gente?!

    ResponderExcluir

Bem vindo(a), obrigada pela visita !!!
Fique á vontade e não esqueça de seguir :)
Comentários são sempre bem vindos *-*

#WTFF??!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©