O preconceito não tem peso físico que possa ser contabilizado em uma balança, mas pesa bem mais que o corpo de um gordo.

O preconceito não tem sexualidade nem preferência por gênero, mas é tão violento quanto um estupro.

O preconceito não tem cor visível, mas com toda certeza é bem mais escuro que a pele de um negro.

O preconceito não tem preço ele é distribuído de graça, o preconceito é vivo e se move com rapidez de um lince, espalha-se como um vírus, impregna o mundo e permanece anônimo mesmo quando esta mostrando a cara.

Dê voz a sua luta, seja contra o preconceito seja ele em que seguimento social esteja, o peso do preconceito pode ser grande,

porem o peso da sua força é bem maior.(Milly Costa)

19 de abr de 2011

Homossexuais não podem doar sangue


Até onde sei, para doar sangue é preciso ter entre 18 e 65 anos, pesar mais de 50 quilos e estar saudável. Pois não são bem só esses os critérios utilizados pelo Hemominas, que entre seus valores estão a ética profissional e o respeito e a valorização do ser humano. Vou explicar: hoje pela manhã meu amigo e jornalista Renato Lombardi saiu de casa para doar sangue para a mãe, que fará uma cirurgia amanhã. Até aí tudo bem! Excelente a intenção do Renato. Mas quando chegou no Hemominas e passou pela triagem descobriu que por ser gay não vai poder efetuar a doação. Ele levou inclusive os exames de rotina que fez recentemente, no final de março, mas o médico foi irredutível. Mesmo tendo um parceiro fixo, sendo saudável e estando com a melhor das intenções, Renato não vai poder doar sangue para sua mãe por ser homossexual. Isso é um absurdo, não acham? É um ato de preconceito público. Passível de processo, não? Eles nem sequer recolheram o sangue dele e mandaram para exames. Como podem ter sido tão preconceituosos assim? Na minha opinião eles julgaram todos os homossexuais como doentes e incapazes de ajudar as pessoas. E não estou exagerando. No próprio site do Homominas tem uma tabela de doenças para que as pessoas saibam se elas podem doar ou não, ou até mesmo quanto tempo depois de uma doença as pessoas podem voltar a doar sangue (clique aqui para ver). E Renato é saudável, não se enquadra em nenhum dos impedimentos. Ainda no site, encontrei a  seguinte frase: "A Hemominas não discrimina ninguém". Mentira! Discrimina sim! Se não discriminasse meu amigo teria conseguido completar sua missão.
Encontrei a imagem que usei para ilustrar este post no google. Compartilhei a notícia com amigos e muitos deles me disseram que já ouviram falar de outros casos parecidos. E você? O que acha do que aconteceu? Vamos nos unir contra o preconceito. Seja contra o gordo, contra o negro, contra o homossexual. É muito importante que não deixemos esse tipo de  situação passar em branco. Bom, espero que a situação mude, que em breve os homossexuais possam assegurar esse direito. A mãe do Renato ainda precisa de doadores. Seguem abaixo os dados dela e o endereço para doação. Agradecemos de coração a quem puder ajudar!

SERVIÇO:

O que: Doação de sangue

Para quem: Marilia Souza de Oliveira

Aonde: Hemominas

Endereço: Alameda Ezequiel Dias, 321, Funcionários, Belo Horizonte, Minas Gerais

Comente com o Facebook:

22 comentários:

  1. O preconceito é tão escancarado na sociedade que dá até vontade de vomitar. pior é que ainda acham um treco desses normal. Estatiscamente muitas mulheres casadas, por exemplo, adquiriram AIDS com seu marido. Deveriam estar nesta lista, não?

    É o ó uma coisa dessas. Indignação!

    ResponderExcluir
  2. Bom eu acho isso um absurdo pois hoje em dia todos estamos expostos as DSTs. Essa é minha opinião. E também uma pessoa vista como "saudável" pode muito bem estar com muitas doenças e mentir nos questionários pré doação.

    Mas, como profissional eu devo alertar que há uma proibição feita pelo Ministério da Saúde(MS), com o argumento que os testes não são 100%seguros, ou seja não há um teste feito no sangue que dê a total certeza. O MS afirma que isso é necessário para garantir a saúde do receptor(da pessoa que irá receber o sangue).

    http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/clipping_03_06_2010.pdf

    Só quem trabalhou na saúde e quem já esperou muito por um atendimento sabe que a saúde pública no Brasil é totalmente desprovida de recursos e que não é preparada para atender a todos com igualdade.

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pelos comentários meninas! Como vocês duas disseram, todos estamos expostos à doenças. Ninguém está livre disso. Mas Renato faz exames de rotina sempre, tem um companheiro fixo, não poderia ter sofrido esse preconceito. Muita gente mente na entrevista. Mente e passa no teste. Por que os gays não podem doar sangue? Ah neeem. Estou muito chateada com isso...

    ResponderExcluir
  4. Entendo que uma pessoa vista como "saudável" possa estar com doenças. Porém, vetar a doação de uma pessoa simplesmente por ela manter relação sexaul com uma pessoa do mesmo sexo é puro preconceito. Todos nós, heterossexuais ou homossexuais, podemos nos infectar e transmitir várias doenças. Pq, então, proibir um gay de doar sangue? Pq esse preconceito de que os homossexuais fazem parte de um grupo de risco? Me senti ofendido, pois, de forma velada, essa legislação fala que todos os gays são promíscuos, receptores e transmissores de todas as doenças do mundo. Porém, não levam em conta os estudos que afirmam que muitas mulheres casadas são infectadas pelos seus maridos. E aí, realmente existe um grupo de risco?

    ResponderExcluir
  5. Sou doadora de sangue aqui na Santa Casa de Santos e sempre fiz minha doação sem grandes questinamentos, até pq o sangue doado é primeiro examinado antes de ser utilizado... (assim esperamos!)
    Por isso, realmente não entendi a atitude do hospital de questão e acho sim passível de processo por discriminação.
    Acho que o Renato deveria levar essa história adiante e mudar para tentarmos mudar conceitos ultrapassados!
    Beijos***
    Karina Williams
    GAY

    ResponderExcluir
  6. Bem, também sou contra qualquer tipo de preconceito, seja ele com gay, negro, gordo, etc. Porém, o critério utilizado pela Anvisa, que é acatado pela Hemominas, não se refere ao homossexual e sim ao ato sexual que ele pratica. Ou seja, o sexo anal. Segundo alguns estudos, o risco de contaminação via sexo anal é maior que em outro tipo de prática sexual. Portanto, uma mulher, que faz sexo anal com seu parceiro homem, também não passa pelos critérios de doação de sangue. E, uma mulher que é homossexual pode sim doar sangue. Acho que essa é uma discussão válida, porém é preciso ficar mais atento ao motivo pelo qual está sendo proibido.
    No questionário não tem a pergunta: vc é homossexual. E sim, quais são suas práticas sexuais (algo desse tipo). E nenhum sangue é 100% seguro, porque existe uma janela imunológica que pode dar falso negativo em alguns tipos de exame.Fica aí o meu argumento.

    ResponderExcluir
  7. Pelo que eu sei, a Hemominas não exclui ninguém. A questão é que qualquer pessoa que pratica relações sexuais anais podem estar infectadas e isso para quem recebe o sangue é muito perigoso. A questão é que qualquer tipo de pessoa que tem essa prática sexual vai ser alertada que nao pode doar. Não tem dessa que gay é excluído. O preconceito está mais dentro da cabeça das pessoas do que em qualquer instituição. Se vc precisar de sangue vc não vai ficar preocupado de onde está vindo esse sangue? pare para pensar.

    ResponderExcluir
  8. Vamos fazer uma campanha para que as pessoas que podem doar sangue, se dirijam à Hemominas e doem sangue para a mãe do Renato. Não é pq uma pessoa foi impedida, as outras vão fazer campanha contra a instituição. Acho que quem não pode, deve incentivar quem pode...eu mesma não posso, fiz tatoo, faço tratamento dentário todo mês...mas incentivo quem pode a doar..vamos ajudar a mãe do Renato para que ela receba o sangue o mais rápido possível..#ficaadica

    ResponderExcluir
  9. Primeiramente, gostaria que a pessoa que se identificou como anônimo se identificasse. Ninguém vai ser discriminado aqui por ter uma opinião diferente das nossas. E continuo com a minha opinião. Renato sofreu preconceito sim. Eles não o conhecem, não sabem da saúde dele, que pelo menos façam exames nele. Não é porque ele é homossexual que tem doença. Já vimos na TV muitos casos de pessoas que foram infectadas por HIV através da transfusão de sangue e não necessariamente porque os doadores são gays... Pense nisso...

    ResponderExcluir
  10. Meu, sinceramente já estou com preguiça dessa busca cega dos homossexuais por direitos. Tudo agora é preconceito, tudo é homofobia. Ninguém nem sabe os critérios usados pelo hemominas e já vai travando uma luta ferrenha pela causa gay. Sei que deve ter sido frustante para o renato não conseguir doar sangue para a própria mãe, mas isso poderia ter acontecido com qualquer que não passasse nos critérios...eu já não pude doar uma vez porque fiz exame de endoscopia e nem por isso abri uma causa em favor dos "portadores de gastrite"... são vários detalhes que impedem uma pessoa de doar. Fazer sexo anal é um deles.

    ResponderExcluir
  11. Respondendo aos últimos comentários, a questão passível de discussão não é o Hemominas em si, mas sim o fato de uma pessoa que mantem relação sexual com uma pessoa do mesmo sexo ser proibida de doar sangue. Se há todas essas justificativas, como as citadas por essa pessoa anônima, pq não torná-las públicas? Pq não colocar isso na lista de pré-requisitos para quem pretende doar sangue? Uma coisa é fato: não perguntaram se eu era ou não homossexual, mas sim se já tive relação sexual com outro homem. Então, se a questão é o sexo anal, não seria melhor, então, incluir a pergunta: vc já fez sexo anal? Pq uma mulher tbm pode fazer sexo anal, uai. E esse rótulo de que todo casal gay só pratica e vive de sexo anal é um absurdo.

    ResponderExcluir
  12. Ok, entendendo os seus argumentos. Porém, na lista de pré-requisitos para doar sangue aparece que quem fez endoscopoia, tatuagem, cirurgia, entre outras coisas, não pode doar sangue. Conheço várias pessoas que não puderam doar sangue pq estavam gripadas, por causa de tratamento dentário. Mas tudo isso vem na cartilha que é repassada ao doador. Pq, então, não deixa tudo claro para as pessoas? Pq assim como eu, muitos já devem ter passado por isso. E sim, é uma luta pelos direitos não só dos homossexuais, mas tbm direito à informação.

    ResponderExcluir
  13. Aff, ainda conseguem nos surpreender com esse tipo de atitude...
    Sequer olharam os exames do Renato, sequer recolheram o sangue e fizeram os devidos exames...E ainda vêm me dizer que não fizeram um "pré-julgamento"?? Ah vá!!!
    Houve preconceito sim!!

    ResponderExcluir
  14. Primeiramente, reconheço o direito de toda e qualquer pessoa expressar sua opinião. Mas, antes disso, creio ser necessário ter conhecimento para não ser injusto. Conheço de perto a causa da doação de sangue (que é nobílissima e salva milhares de vidas. Lembremos que o sangue é um "remédio" que só se consegue através da doação voluntária.)

    Conheço vários homossexuais que já doaram sangue. E casais de lésbicas, então, nem se fala. Não há impedimento relativo à sexualidade para a doação. Ninguém, durante o questionário, informa se é homossexual ou heterossexual. O que acontece é que há determinadas condutas sexuais que impedem a doação durante doze meses e são aplicadas tanto a heterossexuais quanto a homossexuais. E a maioria delas está relacionada à prática sexual.

    O sexo anal é uma dessas práticas. Feito por dois homens ou entre um homem e uma mulher, impede a doação por doze meses. Exatamente porque, cientificamente, há maior risco de infecção. Mas, por outro lado, um heterossexual que não tenha parceira fixa e única nos doze meses anteriores à tentativa de doação também será impedido de doar.

    E o impedimento, lembro, é para PROTEÇÃO a quem recebe o sangue. São pessoas fragilizadas pela doença e com menor resistência a vírus e bactérias que uma pessoa normal. Por isso, uma infecção que em um organismo saudáçvel (doador) pode não apresentar efeitos colaterais, pode MATAR quem recebe o sangue doado.

    Lembremos que o foco é o paciente, não quem doa. É a solidariedade, e não o pseudoaltruísmo. Então se, homo ou heterossexuais, não pudermos ter certeza sobre a ausência de infecção, é melhor que incentivemos os outros a doar.

    Vale ressaltar que muitas doenças se manifestam no sangue após muito tempo, é a chamada janela imunológica. Ou seja, como o sangue será usado com urgência, não dá pra esperar seis meses pra ter certeza se não haverá nenhuma infecção.

    Homo ou hetero, não importa. Até porque a gente nunca sabe quem vai receber o sangue ou não. O importante é ter consciência e divulgar a doação. Pois enquanto discutimos, muitas pessoas estão internadas aguardando o sangue que pode garantir a cura e a salvação.

    Abraços a todos!

    ResponderExcluir
  15. PERA AI...PRECONCEITO SIM, SÓ QUEM PASSA COMO NOS OBESOS SABEMOS IDENTIFICAR O QUE É ISSO...em todos os meus blogs faço campanhas pra doação de sangue atraves do pedido da secretaria da saude e nunca vi nada relacionado a isso...
    SÃO FALHOS COMO PESSOAS E PROFISSIONAIS!
    A falta de vontade politica faz com que ocorram cada vez mais acontecimentos desse tipo, ministrar cursos , desenvolver tecnicas entre outras coisas faz com que as pessoas se adaptem pelo novo.

    Se um homosexual chegar e mentir ele pode doar ?!!!Mulheres não tem RELAÇÃO COM SEXO ANAL ?!

    Não entendi muito bem o que ouve a não ser o PRÉ-CONCEITO...vc é gay e não é DIGNO de exercer sua cidadania...

    Triste isso e revoltante!Enquanto as pessoas fore dividas POR ROTULOS ou isso ou aquilo acontecerá esse tipo de coisa,Mas conte Renato com todo nosso apoio e não deixe a voz calar vamos dar um basta nisso !

    ResponderExcluir
  16. Isso nao é preconceito não; isso é burriçe. Quem disse isso não deve viver neste mundo, ou melhor nem deveria ter existido pois isso nem um animal aceitaria e olha que mtos animais são mais gente que alguns sere humanos. queira deus que este ou esta coisa que disse isso nunca precise de sangue nem para ele(a) e nem para a familia porq se precisar oro a DEUS para que um gay, lesbica ou algum outro ser digno faça essa doaçao. Ai sim não sera sangue sujo como o dele (a) que correra nas veias e sim sangue nobre de um ser divino e humano, coisa que essa coisa que disse isso não é com certeza!! odeio essa raça de preconceituosos, deveriam ser excluidos do mundo!!!

    ResponderExcluir
  17. Eu nunca doei sangue, porque sempre fui mal informada.
    Sempre me disseram que eu não poderia doar sangue porque tive Hepatite A, daí fui descobrir esse ano que não tem nada a ver. Não posso doar sangue pelo simples fato que tenho tatuagem.
    Incentivo e sempre procuro ajudar a arrumar doadores.
    Quanto a questão de preconceito, não posso opinar pq nunca vi a cartilha entregue.
    Beijossss

    ResponderExcluir
  18. Procurem um pouco de informação antes de postarem... Eu acho que as vezes as pessoas se sentem injustiçadas mas nem procuram se informar direito o que houve.

    http://noticias.r7.com/saude/noticias/novas-regras-mantem-proibicao-de-gays-doarem-sangue-20100602.html

    Fora que aqui no Rio a mulher que também pratica sexo anal não pode doar sangue.

    ResponderExcluir
  19. Ops.....aconteceu comigo....que pena....me enquadro no mesmo caso do Renato...e foi o maior constrangimento da minha vida, e não foram poucos. Saí desnorteado, sem chão do Hemocentro....realmente, se há um impedimento legal, ele deveria ser mais bem divulgado, e , mesmo sabendo do meu sangue ser "limpo" nunca mais doarei nada meu a mais ninguém..nem meus órgãos, já que , provavelmente, não " prestam" também...

    ResponderExcluir
  20. kkkkkkk.Qnta desenformação,essa portaria e arcaica cientificamente ja deveria ser derrubada a anos,DST todos somos de risco,as pesquisas vem mostrando q a aids esta crescendo entre os idosos e adolecentes não por desenformação + sim por inresponsabilidade.isso e+ q preconceito e descriminação!!!mostra a bagunça q esse Pais,se um cachorro e uma criança for atropelado e vc consultar o codgo penal salve o cachorro se não vc vai pra cadeia,a criança so se der pra socorrer os dois.Isso mostra q o nosso Pais so funciona c/ movimento buscando direitos.Vcs acha q nossos politicos estão preocupados com baixo estoq de sangue se eles ou a familia precisarem tm dinheiro não compra felicidade+sangue compra!Sou etero mãe de familia 24anos de enfermagem na decada de 80 os gay buscaram informações,lutarm sairam do grupo de risco,devem dim se unir e derrubar essa portaria ultrapassada!Parabens a vcs.olha a maioria dos casais eteros praticam sexo anal,só pra lembrar q estão jogando conversa fora ai...

    ResponderExcluir
  21. Quanta hipocrisia, alienada com preconceito e ignorância ao mesmo tempo, até parece que o risco está somente em homossexuais, hoje não existem mais grupos de riscos, geralmente quem leva uma vida largada, sem proteção corre riscos, e isso não define sexualidade de ninguém, não define qual o tipo de sexo que tem mais riscos, se anal, vaginal ou oral, todos correm riscos quando não é feito com proteção, então, agora olhe bem, é vetado doação de sangue para os homossexuais assumidos né, porque não se sabe quantos homossexuais não assumidos, que muitas vezes nem tem comportamento homossexual, mas leva uma vida homossexual discreta, e vai lá doa sangue e ninguém sabe, e outros são bissexuais que também matem relações homossexuais e heterossexuais ao mesmo e também vão lá dão sangue, não deveriam vetar para esses também? É muita burrice e extremo preconceito, as vezes um homossexual possa ser mais saudável pois leva uma vida sadia se preserva, se valoriza, do que muitos héteros que muitas vezes não se cuida.....Acorda Brasil, larga de ser seletivo e preconceituoso

    ResponderExcluir
  22. Infelizmente há indivíduos que querem politizar o sistema de doação de sangue no Brasil... Mesmo nos Estados Unidos onde há um processo muito superior em screening (teste) de sangue contaminado o órgão do governo FDA (food and drug administration) que regula tudo relacionado a saúde do povo Norte Americano vetou pra toda a vida (BANIU) a doação de sangue de gays por os considerarem um grupo de alto risco devido a promiscuidade elevadíssima dentre eles... Os gays ainda lideram com mais de 50% de todos os casos detectados de HIV nos EUA no ano 2012! Na região NORTE-NORDESTE do Brasil por exemplo, onde não há um controle a nível óptimo do banco sanguineo correríamos o risco de contaminarmos milhares de indivíduos anualmente com o eventual sangue gay contaminado. E isso não está restrito a estas duas regiões e poderia acontecer Brasil afora. (Quem pagaria os processos de erro médico? o SUS?) ou os grupos gays que pediram o fim da tal discriminação? É claro que seria o governo com os impostos coletados do povo Brasileiro!
    Por favor PAREM de politizar esta questão médica.. isso não tem nada haver com discriminação, isso tem haver com a saúde pública e com esta não podemos brincar ou sermos politicamente corretos para agradar a um grupo e jogar com a vida de outros.

    ResponderExcluir

Bem vindo(a), obrigada pela visita !!!
Fique á vontade e não esqueça de seguir :)
Comentários são sempre bem vindos *-*

#WTFF??!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©