O preconceito não tem peso físico que possa ser contabilizado em uma balança, mas pesa bem mais que o corpo de um gordo.

O preconceito não tem sexualidade nem preferência por gênero, mas é tão violento quanto um estupro.

O preconceito não tem cor visível, mas com toda certeza é bem mais escuro que a pele de um negro.

O preconceito não tem preço ele é distribuído de graça, o preconceito é vivo e se move com rapidez de um lince, espalha-se como um vírus, impregna o mundo e permanece anônimo mesmo quando esta mostrando a cara.

Dê voz a sua luta, seja contra o preconceito seja ele em que seguimento social esteja, o peso do preconceito pode ser grande,

porem o peso da sua força é bem maior.(Milly Costa)

21 de abr de 2011

Inveja Eu??



Escreve um texto que considerei bem escrito no sentido do conteúdo abordado (esse texto), e recebi alguns comentários, entre eles o de uma moça dizendo que eu deveria ter inveja do corpo da mulher morango (acho que a moça não leu com atenção e não conseguiu interpretar o assunto abordado), então resolve escrever outro texto no caso esse que retrata a maneira como me vejo em relação a ser gorda.

Embora as pessoas achem que não gordo não é vaidoso, sim gordo é vaidoso e eu em especial sou muito vaidosa, o espelho não é e nunca foi meu inimigo, tenho uma relação especial com o espelho sou fascinada por  me olhar em espelhos, tenho espelhos por todos os cantos da casa, também na minha bolsa e vivo parando em frente a lugares que reflitam minha imagem.  Dessa forma acho que da para perceber que não tenho o mínimo problema com o que vejo ser refletido.

Meu corpo é redondo, meu corpo tem varias dobrinhas, meu corpo tem varias coisinhas que as pessoas ditas normais não gostam, têm estrias, tem celulites, tem pele sobrando na minha barriga, e nas minhas coxas, meus seios são caídos não são como os das menininhas de quinze anos eles não apontam pro céu e muito menos para as pessoa que esta na minha frente. Eu tenho o rosto bem redondo com bochechas carnudas e um papinho abaixo do queixo, dobrinhas de gordura nas minhas costas. Terá pessoas que ao ler todos esses detalhes vão dizer nossa que corpo feio e sem forma, como ela pode dizer tudo isso sobre ela mesma.
   
Há verdade é que eu amo tudo isso que tem em mim e não acho nada disso feio ou sem forma essas são as minhas formas, formas as quais eu olho e não sinto medo de ser recusada pelos outros, as formas que eu não sinto pena por telas, as formas que agradam a muitos que me procuram e que dizem sem medo que são bonitas, as formas que oferecem prazer a mim e as pessoas que tiveram o privilegio de tocar meu corpo.
  
O meu corpo é só meu, meu templo, meu epicentro é a minha casa dada por Deus sem me cobrar nada em troca, eu pergunto por que motivo deveria me envergonhar dele, ou sentir inveja do corpo dos outros se tenho o meu próprio para amar e cuidar. Não me vejo na posição de invejar  de alguém ou algo que eu também tenho que é um lindo corpo, a beleza do meu corpo é a beleza de um corpo gordo, de um corpo farto, a beleza que eu e muitos outros conseguem ver  e outros tantos não. Assim como alguns gostam de olhos azuis e outros gostam de olhos verdes, alguém vai me achar gorda ridícula e outros me  acharam gorda e linda.

A diferença é o que farei com tudo isso e sinceramente isso é o que menos importa, pois sou completamente consciente de que posso controlar a maneira como eu me vejo, mas não posso controlar a maneira que os outros me vem e não tenho a mínima vontade de fazer isso, sou suficientemente inteligente para saber que sempre existirão pessoas com percepções diferentes de beleza e isso não afetara a maneira como me vejo.

Eu tenho hoje 105 kg, desfilo pelas ruas com a pose e a leveza de quem pesa 52kg, me visto de acordo com o meu humor e sempre recebo elogios por onde passo, estou sempre com o sorriso estampado no rosto esbanjando a felicidade de alguém que sabe quem é e que ama ser absolutamente do jeito que é, eu fui gorda, eu sou gorda e sempre serei gorda, da mesma forma em que eu fui feliz, sou feliz e sempre serei feliz, pelo simples fato de saber que a minha felicidade não está condicionada ao meu peso muito menos as formas  do meu corpo.
OBS: A Moça da Foto sou eu Tendo Inveja rsrsrs


Bjo da Gorda Milly Costa
@GordaRevoltada
Esses e outros textos: www.projeto-gr.blogspot.com

Comente com o Facebook:

3 comentários:

  1. kkkkkkkkkkk....adorei "A moça da foto sou eu tendo inveja"...como sempre arrasando nos seus textos Milly.
    Concordo em gênero, número e grau.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  2. Ai gente! Eu também me amo! Adoro me enfeitar, me maquiar! Me olhar no espelho! Tenho dó dessas pessoas que acham que eu tenho inveja das magrinhas! Que saco isso! Não tenho e nem devia ter! Afinal como sempre digo Deus nos fez diferentes para aprendermos a aceitar e conviver com as diferenças. Se todos fossemos iguais o mundo não teria graça! Beijos!! Adorei o texto Mily!!

    ResponderExcluir
  3. Arrasou em amiga...
    KKK chega ser comico, eu tbem não tenho inveja apesar dos meus 100 e tanto,quero sim chegar aos meus 90k,
    mas dizer que tenho inveja aiaia não tenho, vc arrasou n seu post amei sua intera sinceridade, alias sinceridade não a realidade,as vezes falamos sobre preconceito,na verdade mtas vezes o próprio preconceituoso,e nos msmo, e vamos combinar vc é linda como nana,re ,kalli,keka nos GORDAS, falei esses nomes pois gordinhas como eu e mtoo feliz como eu tbem,amiga um grande bjuuu parabens...

    ResponderExcluir

Bem vindo(a), obrigada pela visita !!!
Fique á vontade e não esqueça de seguir :)
Comentários são sempre bem vindos *-*

#WTFF??!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©