O preconceito não tem peso físico que possa ser contabilizado em uma balança, mas pesa bem mais que o corpo de um gordo.

O preconceito não tem sexualidade nem preferência por gênero, mas é tão violento quanto um estupro.

O preconceito não tem cor visível, mas com toda certeza é bem mais escuro que a pele de um negro.

O preconceito não tem preço ele é distribuído de graça, o preconceito é vivo e se move com rapidez de um lince, espalha-se como um vírus, impregna o mundo e permanece anônimo mesmo quando esta mostrando a cara.

Dê voz a sua luta, seja contra o preconceito seja ele em que seguimento social esteja, o peso do preconceito pode ser grande,

porem o peso da sua força é bem maior.(Milly Costa)

22 de fev de 2011

Entrevista de peso com KATIUSCIA BARROS



Nome KATIÚSCIA BARROS
Idade 35
Onde mora : Me divido  entre Ipatinga e BH(MG) e SP(Capital)
Profissão: Diretora de Faculdade de Tecnologia, Consultora Educacional e Modelo Plus Size Profissional
Citação preferida: “Tú és responsável por tudo aquilo o que cativas”

Internet usa como. Profissionalmente é importante? 
Uso a net o tempo todo. Profissionalmente para acompanhar processos das Faculdades que presto serviço junto ao MEC, para me manter informada das tendências de moda e para contatos profissionais.

Quais as Redes Sociais costuma usar? 
Facebook, Blogs, Windows Live, Twitter, Orkut.

Você se vê sem esse “mundo virtual”? 
NÃO EXISTO SEM ELE! Hoje felizmente ou infelizmente estamos “presos” a Era Digital. A expertise é saber tirar o máximo proveito destas ferramentas.

Nosso blog é o ‘PESO DO PRECONCEITO’ esse nome remete a que pra vc?!! Responsabilidade social. Infelizmente hoje ha uma visão deturpada de que defendemos no segmento Plus a obesidade negligente como opção de vida. ISSO NÃO É VERDADE. Nós defendemos é o direito á diversidade, e no caso o direito de viver com sobrepeso, mas sempre cuidando da saúde. E para isso é imprescindível acompanhamento clínico de ginecoligista, clinico geral, endocrinologista, nutrólogo, psicólogo.
É interessante o nome do Blog porque nos remete a uma análise mais profunda do “papel” da sociedade como formadora de opinião. Peso do preconceito!!! Até onde vai a responsabilidade da sociedade no sobrepeso das pessoas, no aumento exagerado dos casos de bulimia, nos bullings que sofrem crianças e jovens que não conseguem se adequar a regras rígidas de “modelo ideal” de um corpo?!

Você acha que a internet viabiliza quem sofre preconceito por estar acima do peso se defender? 
Sim, mas não de defender. Nosso papel é de dar suporte. Apoio emocional e orientação. É interessante que a maioria das modelos Profissionais e gestores de Blogs e sites plus size são: Administradores, Advogados, Jornalistas, Estilistas, ou seja, pessoas que tem condição de dar orientar, de dar um norte para os que buscam apoio.

Quanto ao mundo GG na internet qual sua opinião? 
Sinceramente fico preocupada. Alguns confundem direito com imposição, liberdade com libertinagem. Um exemplo, falta orientação em alguns blogs para que as meninas tenham bom senso no vestir e nas fotos enviadas por elas, afinal estarão expostas para o “Mundo”.  Já mediei vários casos de meninas que mandaram fotos de biqinis muito curtos, roupas inadequadas e que acabaram virando chacota, porque faltou bom senso. Concordo com o que diz o Ronaldo Fraga: A pessoa elegante é a que se veste confortável e sustenta o que veste. Se elas mandam as fotos e não suportam as criticas é melhor se pouparem disso. Ou então cuidar melhor da composição do look.
A cerca de dois meses estava discutindo sobre isso com algumas blogueiras e modelos. Nossa preocupação é que homens e mulheres lutem pelo seu sonho(se esse sonho for ser modelo, ok). Façam cursos, estudem, preparem-se. Mas saibam que vai depender de dedicação, desprendimento, investimento financeiro acima de tudo. Tem muita “agência” vendendo Books por valores absurdos, se aproveitando da boa fé das pessoas.  Prometem mundos e fundos, cobram divulgação em sites e tal e não levam a qualquer retorno.

Você encontra dificuldade por ser gordo (a) /gostar de gordos (as)? 
Não. Hoje não. Mas na minha adolecência e fase adulta jovem foi um pesadelo!!! Cheguei a 162kg em virtude de Hipotiroidismo e depressão.
O que você sente ao perceber uma pessoa rindo ou comentando sobre vc e seu peso ?!O que tem vontade de dizer? Rsrs!!! Quando acontece eu encaro a pessoa e cumprimento. Depois pergunto: Posso ajudá-la?. Geralmente a pessoa quase morre de vergonha, se desculpa e sai de perto. Sou taurina, atrevidaaaaa e ousada. rsrs

Qual o pior exemplo de preconceito já sentiu?!!Como se defendeu? 
Quando um banco da van que estava cedeu.rs Eu estava em um Seminário em Brasília sobre Educação. Ao entrar na van sobrou para mim aquele banquinho perto da porta que parece ser mais frágil. Na época eu ainda estava com obesidade mórbida e ele cedeu. O motorista riu muito. Mas os outros passageiros da van que eram educadores estrangeiros ficaram indignados. Diziam que se aquilo ocorresse nos EUA ou Europa, caberia retratação pública e indenização financeira. Na hora, foi a preparação como Consultora que me fez manter a pose. Mas ao chegar no Hotel chorei como criança e acabei tendo uma crise de pressão alta pela tensão que fiquei. FOI UMA GRANDE LIÇÃO.

E sobre o outro lado.. a ditadura da magreza,beleza..as dietas loucas…doenças ? 
Sou mestiça de europeus(italianos, portugueses, eslavos), negros e índios. Sou alta(1,74) tnho rosto oval, expressão firme, cabeços cacheados, estrutura ósse descrita como extra. Mesmo “magra” eu seria uma mulher GRANDE! Já fiz dietas de tudo enquanto é jeito. Da Lua ao ovo, passando pela dieta líquida e remédios(venenos) para emagrecer. O resultado foi obesidade mórbida, gastrite, queda de cabelo, unhas fracas e depressão. Essa ditadura que se iniciou na Inglaterra e França nos modelos e manequins da década de  60 e 70 são absolutamente impraticáveis para o povo latino. Somos um povo derivado de vários outros. Temos desde a cinturinha de  pilão com grandes quadris, até os fartos seios sem cintura e sem quadril. Temos como descrição corpo pêra, corpo maçã e tals. Por que então vivemos tão dependentes e submissos a fatores externos se somos um dos principais mercados consumidores e fornecedores de moda? Basta observar e ler as entrevistas das beldades. Sempre começam com: me esforço, me dedico, sofro, sigo exemplo de fulano ou sicrano (sempre modelos e ou atrizes estrangeiras). O engraçado é que temos exemplos de belezas próprias. Malu Mader, Cléo Pires, Fernanda Montenegro, Cássia Kiss, dentre inúmeras outras.

Qual seu padrão de beleza… tem estilo fixo? 
Meu padrão é o que me permite ser feliz e com saúde. Não tenho estilo fixo.



Uma mensagem pros leitores do blog?
Amem-se acima de tudo. Lembrem-se que a felicidade é interna. Ninguém é feliz ou torna-se feliz pelo outro, se não estiver FELIZ POR SI PRÓPRIO. Nunca descuidem da saúde e lutem sempre pelos seus sonhos!!!!

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. A cada dia essa seção de entrevistas nos apresentam pessoas lindas, né?!! Huahuahuahaha!! Estou adorando!! É bom que serve de exemplo pra gente! Que história bacana!! Beijos!! Ah, não percam a super entrevistada da semana que vem!!! Surpresa!!!

    ResponderExcluir

Bem vindo(a), obrigada pela visita !!!
Fique á vontade e não esqueça de seguir :)
Comentários são sempre bem vindos *-*

#WTFF??!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©