O preconceito não tem peso físico que possa ser contabilizado em uma balança, mas pesa bem mais que o corpo de um gordo.

O preconceito não tem sexualidade nem preferência por gênero, mas é tão violento quanto um estupro.

O preconceito não tem cor visível, mas com toda certeza é bem mais escuro que a pele de um negro.

O preconceito não tem preço ele é distribuído de graça, o preconceito é vivo e se move com rapidez de um lince, espalha-se como um vírus, impregna o mundo e permanece anônimo mesmo quando esta mostrando a cara.

Dê voz a sua luta, seja contra o preconceito seja ele em que seguimento social esteja, o peso do preconceito pode ser grande,

porem o peso da sua força é bem maior.(Milly Costa)

25 de fev de 2011

Discriminação contra pessoas gordinhas ?!?!?!?!? MARIE CLAIRE



MODA X TAMANHO GG
Na temporada de desfiles de 2005, o estilista John Galliano escolheu apenas tipos fora do padrão para mostrar sua coleção -gordinhas, anãs, esqueléticas, gente mais velha e mais nova, mostrando que o mundo abriga muitas variedades além das modelos altas e magérrimas. Isso não significa, porém, que os dias da ditadura estética estejam contados. 'O que se vende é a imagem da modelo esbelta ou da gostosona da novela. O mercado muitas vezes é cruel, assim como é da natureza humana a exclusão de determinado grupo', diz a estilista mineira Graça Ottoni. Para ela, fazer roupas para mulheres gordas é difícil, assim como para qualquer um que fuja do padrão. 'Trabalhamos em série. Uma pessoa muito alta ou muito baixa também deveria ter uma roupa feita sob medida', afirma a estilista, que confecciona até o número 46. O estilista Lino Villaventura já criou até vestido de noiva para uma cliente com mais de 100 quilos. 'Mas é complicado confeccionar em grande escala por causa das proporções. Tem quem seja mais cheinha nos quadris; para outras, o problema está no busto. A modelagem não pode ser padronizada', diz Lino. Há, ainda, outro motivo: segundo ele, as próprias mulheres não gostam de ver roupas enormes na loja. 'Mesmo quem é gordinha quer vestir roupa de magra. O preconceito não é declarado, mas existe, como no caso dos negros, dos nordestinos e tantos outros grupos.'



PRESSÃO PÓS-GRAVIDEZ
A atriz Nívea Stelmann controlou
a dieta durante a gestação
O medo de ser taxada de gorda ronda as mulheres também durante a gravidez, um período em que as curvas generosas poderiam ser encaradas com mais condescendência. Segundo o ginecologista Renato Kalil, de São Paulo, mulher não perde mais do que 5 quilos assim que o bebê nasce -o restante vai exigir dieta e exercícios. Dependendo da urgência, tem quem recorra à lipoaspiração -foi isso o que a atriz Giovanna Antonelli decidiu fazer, oito meses depois do nascimento de Pietro, para complementar a perda dos 20 quilos que ganhou durante a gravidez. Para as grávidas famosas, aliás, a pressão para entrar logo no jeans é ainda maior. A atriz Nívea Stelmann, de 31 anos, nunca havia se preocupado com o peso, até engordar 6 quilos nos primeiros três meses da gravidez. Foi quando decidiu prestar mais atenção na dieta. 'Eu me irritava porque os figurinos da novela ficavam apertados. Além disso, tinha de lidar com a falta de delicadeza das pessoas que não pensavam duas vezes para dizer que eu tinha engordado muito ou para mencionar o meu 'bochechão'. Chorei muitas vezes.' Nívea engordou 14 quilos no total. Logo depois que Miguel nasceu, a atriz voltou à malhação e fez drenagem linfática. 'Com tudo isso e a amamentação, perdi peso rapidamente. E passei a ouvir: 'Que incrível, como você está magra!'. Poucos me perguntaram se eu estava me saindo bem como mãe. A admiração vinha por outro lado. Fazer o quê? O mundo funciona assim.'

Giovanna Antonelli fez lipoaspiração
depois do parto

(Valéria Martins)




MAIS GORDINHAS
Em 1975, a obesidade atingia apenas 3% dos homens e 8% das mulheres no Brasil. No último levantamento fei-to pelo IBGE, em 2003, esses números pularam para 9% e 13%, respectivamente. Ho- je, 39 milhões de brasileiros estão acima do peso e, destes, 10,5 milhões são obesos.

VOCÊ TEM PRECONCEITO CONTRA
AS MULHERES GORDAS?
admitiram já ter feito um comentário maldoso ao ver uma mulher gorda usando biquíni
66%
já se sentiram secretamente felizes porque a 'ex' do namorado engordou muito
58%
acham que é pior engordar 15 quilos do que reduzir o salário em 30%
52%
ficam incomodadas vendo uma mulher gorda comer hambúrguer com batatas fritas
37%
não iriam a um médico de regime que fosse gordo
36%
acreditam que as gordas são preguiçosas
21%
imaginam que, se um bonitão está com uma mulher gorda, é porque existem outros interesses
21%
dizem que uma pessoa muito gorda deveria pagar por dois assentos nos aviões
18%
Apesar disso, 77% gostariam de ver uma gorda como protagonista da novela das 8.
9.405 leitoras responderam ao questionário online preparado por Marie Claire

ESTÁ PROVADO: OS GORDOS GANHAM MENOS
Cada ponto a mais no índice equivale a R$ 92 a menos no salário, em cargos de gerência. 'Talvez isso aconteça porque a pessoa gorda é associada à idéia de lentidão no trabalho, isto é, menor produtividade', explica Case. Além de ganhar menos, os gordos geralmente perdem na hora da seleção. Segundo uma pesquisa feita pelo grupo Catho, em 2005, 65% dos diretores de empresa admitiram ter alguma objeção em contratar pessoas gordas. 'Não levantamos os motivos. Mas, na minha opinião, quem tem o desleixo de engordar também vai ser desleixado no trabalho. Isso pode justificar a rejeição', diz Thomas Case, fundador do Grupo Catho.



Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Eu gosto de me basear na fala das fontes das matérias para comentar, porque não tem erro: "na minha opinião, quem tem o desleixo de engordar também vai ser desleixado no trabalho. Isso pode justificar a rejeição', diz Thomas Case, fundador do Grupo Catho". Bom, esse comentário do Thomas foi muito preconceituoso. Graças a Deus eu já cancelei minha assinatura do Catho e agora sei porque nunca fui chamada para nenhuma entrevista de emprego através deles. Só estava pagando a mensalidade há dois anos e nada. Eu tenho dó de quem está inserido na obrigatoriedade da magreza, porque nem aproveitar a magia da gestação pode...

    ResponderExcluir
  2. Triste constatação que essa matéria trouxe...

    ResponderExcluir
  3. E eu postei no Blog da "chic", vulgo Glória Kallil:
    ******************************
    Se eu te chamar de VELHA RIDÍCULA vão dizer que tenho preconceito contra velhos (ageism, em inglês)? Vão. Chic é ser educada. Portanto você não é nem uma coisa, nem outra. Só uma velha sem noção! Vá para o asilo, sua velha, velho só serve para ocupar espaço! P.S. Gostou do preconceito? Não? Então por que você o fomenta?

    ResponderExcluir
  4. O que mais de deixa chocada é que essa "ditadura" da moda acaba com a estima da maioria das mulheres que chegam ao ponto que Carola Scarpa chegou, morrer aos 40 anos de anorexia.
    Triste...
    Um beijo

    ResponderExcluir

Bem vindo(a), obrigada pela visita !!!
Fique á vontade e não esqueça de seguir :)
Comentários são sempre bem vindos *-*

#WTFF??!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©