O preconceito não tem peso físico que possa ser contabilizado em uma balança, mas pesa bem mais que o corpo de um gordo.

O preconceito não tem sexualidade nem preferência por gênero, mas é tão violento quanto um estupro.

O preconceito não tem cor visível, mas com toda certeza é bem mais escuro que a pele de um negro.

O preconceito não tem preço ele é distribuído de graça, o preconceito é vivo e se move com rapidez de um lince, espalha-se como um vírus, impregna o mundo e permanece anônimo mesmo quando esta mostrando a cara.

Dê voz a sua luta, seja contra o preconceito seja ele em que seguimento social esteja, o peso do preconceito pode ser grande,

porem o peso da sua força é bem maior.(Milly Costa)

20 de jan de 2014

O Racismo Feminista

Imagem divulgada pelo Femem
Hoje me considero uma negra feminista, e se alguém ai acha que tem diferença entre feminismo negro e feminismo branco, eu gostaria de dizer infelizmente tem sim e tem muito, dolorosamente eu achava que o feminismo era para todas as mulheres, mas com muita leitura e analises descobri que o feminismo é racista, olha que negocio estranho de se ler não é mesmo, mas é essa a realidade, estou começando a me descobri como mulher negra a partir da minha busca pelo feminismo veja que na minha concepção ignorante eu não queria me dedicar a uma militancia negra, pois já havia muita gente fazendo isso... 

Pobre ignorante que eu era, então fui atrás de saber mais sobre direitos femininos, porque vamos falar de mais um paradoxo gigantesco o país consegue eleger uma presidente   mulher, mas não consegue se livrar do machismo primordial e muito menos dar liberdade verdadeira para suas mulheres, falo em liberdade verdadeira porque ainda somos estupradas, espancadas e mortas e a policia acha que tudo é fricote, ainda precisamos de vagões masculinos e outro feminino, pois os nosso homens não tem controle mental e nem na genitália para não sentir vontade de atacar uma mulher que só quer ser conduzida ao seu destino.... 

Mas foi nessa busca que descobre a discriminação de grupos feministas, são em sua quase que totalidade mulheres brancas, falando para mulheres brancas e algumas delas colocando as mulheres negras em posição inferior, ora que tipo de proteção para mulheres é esse que busca dar apoio e cuidados a um grupo e fortalecer a violência em outro, que tipo de luta é essa? 
Recentemente tivemos imagem divulgada pelo Femem esse imagem ai de cima que abre a capa da materia onde uma mulher branca no poder é servida por uma mucama negra não bastando a branca tem em seu corpo a frase "foda-se a sua moral", quer dizer então que voltamos no tempo e as senhorinhas querem ser libertas de seus cativeiros, mas as negras que continuem sendo açoitadas pela sociedade. (para quem não sabe o Femem é aquele grupo de mulheres que tira a roupa em protestos pelo mundo)  

São coisas que militantes social não entendem, eu ainda que lutando por melhoras sociais nunca cheguei a me dar conta da existência do racismo feminista, e acho que a maioria das pessoas também não, se eu que sou negra e sinto isso na pele passei despercebida por um bom tempo, imagina quem é branco que não tem que interpretar o discurso já que não está sendo desfavorecido, não que não seja uma obrigação de todos lutar por igualdade, mas vamos falar a verdade, porque esse não é um espaço para hipocrisia, quem está sendo favorecido percebe menos, infelizmente a maioria de nós seres humanos só se rebela contra a opressão quando ela dói em nós, em quanto é nos outros a única coisa que temos é um sentimento de pena passageiro.

Prometo voltar e trazer mais sobre esse assunto de forma mais detalhada de acordo as minhas descobertas, nesse primeiro momento em que retomo o habito de escrever sobre preconceito, quero apenas deixar essa reflexão a quem lê o blog, para que possa elaborar um pensamento critico sobre o que foi dito.

bjo grande da Gorda Milly Costa

Comente com o Facebook:

5 comentários:

  1. Milly, o racismo é mesmo amplo... mas o que me deparo, é que as pessoas estão cada vez mais egoístas, não pensam mais no próximo porém esperam que o próximo faça algo por elas e desistem daquilo que pode ser benefício pra ela e pros outros... Cada um quer tudo do seu jeito e se não consegue, chora, reclama, faz ativismo de sofá, mas não toma uma atitude, espera o outro fazer, e vive insatisfeito. Cadê aqueles professores brilhantes que colocavam idéias em nossas cabeças, que não ensinavam só o que a escola queria, mas ensinavam como se impor quanto a vida??? Essa semana uma pessoa veio me procurar pra desabafar, me mandou email, mas não falou com o "dono do problema"... ou seja, quer as coisas do jeito dela e espera que eu intermedie... fala sério: vai atrás, dê exemplo, brigue se necessário mas faça o certo. Tá na hora das pessoas brigarem pelo direito e pelo que é certo!.

    ResponderExcluir
  2. Então Milly foi exatamente o que conversamos outro dia, eu também senti essa necessidade de aprender mais. Veja bem, somos todos iguais, se morrermos vamos todos para debaixo da terra igual, mas, as pessoas ainda custam a se permitir entender.
    Sei que sofremos por nossos irmãos que foram judiados na antiguidade, não vou falar que aceito por que ainda acho difícil sabe concordar com o que foi feito, porém, não podemos usar isso para tudo. Lendo os grupos tem coisas que eu ainda não entendo.
    EU SOU NEGRA E COM MUITO ORGULHO!
    Eu já passei por preconceito e pior por aqueles que também sofrem preconceito... O problema esta em um Pais onde o futebol vale mais que uma sala de aula, temos que educar nessas crianças para talvez ter um mundo melhor amanhã. Elas são nosso futuro, e o preconceito esta dentro da gente também...
    Mais vamos conversando estou adorando esse bate-papo.

    ResponderExcluir
  3. Milly, o preconceito nos ronda em todo lugar, em qualquer hora... as vezes dentro da própria família... com os "amigos", na sociedade toda hora... O preconceito é sujo, é mal, é hipócrita e temos que fazer de tudo para combatê-lo, até mesmo o que sobrar dentro da gente...

    Milly é Nana ou é apenas parceira? Beijos
    Teresinha Nolasco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MIlly é Milly, escrevo no peso junto com ela já faz séculos o blog é nosso rsrsrs só que sou meio de temporada tem tempo que escrevo muito e tem tempo que escrevo nada eu e Nana somos pessoas distintas, a Nana posta mais que eu sou preguiçosa rsrs bjocas

      Excluir
  4. Ahh obrigada pela explicação Milly. Entendido.. Pensei que pudesse ser um pseudônimo da Nana rs. É que ela visitou meu log e vim retribuir a visita... Vamos deixar de preguiça e escrever mais.. é tão bom!!! rs ;)
    Beijos grandes e felicidades

    Teresinha Nolasco

    ResponderExcluir

Bem vindo(a), obrigada pela visita !!!
Fique á vontade e não esqueça de seguir :)
Comentários são sempre bem vindos *-*

#WTFF??!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©