O preconceito não tem peso físico que possa ser contabilizado em uma balança, mas pesa bem mais que o corpo de um gordo.

O preconceito não tem sexualidade nem preferência por gênero, mas é tão violento quanto um estupro.

O preconceito não tem cor visível, mas com toda certeza é bem mais escuro que a pele de um negro.

O preconceito não tem preço ele é distribuído de graça, o preconceito é vivo e se move com rapidez de um lince, espalha-se como um vírus, impregna o mundo e permanece anônimo mesmo quando esta mostrando a cara.

Dê voz a sua luta, seja contra o preconceito seja ele em que seguimento social esteja, o peso do preconceito pode ser grande,

porem o peso da sua força é bem maior.(Milly Costa)

1 de out de 2011

O diabo é o pai do rock?? Ou seria Hitler??



Acabei de ver a postagem de uma amiga minha no face, dizendo que Cláudia Leitte associou o bom e velho rock n' roll e seus adoradores a ninguém mais, ninguém menos que Adolf Hitler...

Trecho da postagem do blog de uma das musas do axé que vi no Yahoo! OMG!:

"Não gostar de Axé é normal! Anormal é achar-se superior porque conhece John Coltrane ou porque adora o Metallica. Procurem no Google sobre a história de um ariano que se achava superior aos judeus...Há tanto por fazer. E pessoas com voz ativa, com acesso à internet, manifestam-se como se fossem melhores que as outras porque curtem o LED ZEPPELIN… Hein?' Artistas internacionais vêm pra cá, mostram a bunda, atrasam-se por 2 horas pq estão dando uma festinha no camarim, não conseguem conciliar a respiração com o canto, não preparam espetáculos para o nosso povo, desafinam, enfim, pouco se importam conosco, querem beijar na boca, ir à praia e tomar nossa cachaça, e nós, que pagamos caro para assistir aos seus “espetáculos” em nossa terra, aplaudimos a tudo isso. Ah! É Rock! É Pop! É bom!', disse Leitte"

POOOXAAAAAAAA VIDAAAAAAA! Eu gosto muitão de rock n' roll, mas também gostava (desanimei...=s) das músicas de Claudinha.... Sou "eclética em partes" tem certos cantores e estilos musicais que não curto, mas nem por isso vou sair por aí abrindo minha "torneirinha de besteiras" e discriminando o gosto alheio. É chato né?

Eu sei que muitos, mas muitos que se "dizem" rockeiros realmente são como ela falou, se acham superiores. Mas vejo também "axezeiros", "pagodeiros", "forrozeiros", "funkeiros", "reggaeiros", etc., agindo exatamente da mesma maneira...

Eu sinceramente acho que as pessoas da mídia deveriam filtrar suas palavras, ou nesse caso, seus dedos...

Vamos ouvir música!! Boa e sem rótulos!! Sendo suave ou pesada, mas desde que nossa alma vibrar de felicidade!!



Beijos!!

Comente com o Facebook:

9 comentários:

  1. Revoltante!!!! Como disse no meu face, a culpa tá ali, 50%/50%...
    Primeiramente vem os organizadores que querem fazer um evento de "ROCK" e quer misturar outros estilos.... Depois vem ela e aceita, provavelmente pelo ótimo cachê.... Ouvi rumores que ela não faz show por menos de 300 mil...

    Depois que o tal "RIR" [literalmente] foi pra Lisboa e Madrid, perdeu de vez o sentido, e pra mim eles só querem faturar, por isso essa mistureba toda...Mas vamos lá vai, quer "zoar/desonrar" o nome do evento, pelo menos faça um estilo musical por noite... Desde o 1º evento eles misturam estilos e dá nisso, será que não perceberam ainda... Imagina que desagradável você ir todo feliz com sua banda/grupo tocar no famoso "RIR" e ser vaiado, só porque não é você que eles querem ouvir??
    Não digo que sou eclética, porque se tenho a oportunidade só ouço o que me convém, mas no serviço passo o dia todo ouvindo Metropolitana, Transamérica... E levo numa boa... Tem hora que irrita porque passa a mesma música 3/4 vezes por dia... Mas não é por isso que vou pegar o rádio e jogar ele na rua lá embaixo...

    ResponderExcluir
  2. Eu não Gosto da Claudia Leite, isso é um particular meu, sou Baiana gosto de musicas de axé assim como gosto da MPB, não sou fã da Claudia e quase nunca concordo com nada do que ela diz ou faz, acho ela chata e esnobe.
    Porem dessa vez nesse comentário ela recebe meu apoio, no meu ver quando ela diz que rock é coisa de Hitler é considerando a ideia de que nazistas e rock por muito "andam juntos" no que diz respeito a estilo musical preferido por Punks e Skinhead não é que isso seja uma premissa uma lei obrigatória é só uma visão superficial da coisa que sim pode estar bem erronia.
    Porem vejo um mundo de comunidades, grupos, comentários, twitter e tantas outras mídias, falando mal horrores do axé do pagode e ninguém entra em defesa.
    Então a ideia é não aceitamos um tipo de preconceito, mas aceitamos outros? porque julgar tão errada a Claudia, mas não julgar errado os milhares pela internet que esculacham de forma declarada o axé?

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente o preconceito está presente até na música, né?!! Sacola! E logo a música, que é um jeito de se expressar tão bacana, né?!! Cada um tem seu gosto e isso não dá pra negar! Espero que ela repense no que falou e peça desculpas, já que é uma figura pública e serve de exemplo pra muitos de seus fãs. Beijos! Rê!

    ResponderExcluir
  4. Concordo em partes, mas eu até entendo toda essa revolta dela, ela foi vaiada por um pequeno público no RIR, e não foi a primeira vez que vaiaram o axé, show dela foi lindo mas ficaria ainda mais bonioto e valorizado no Festival de Salvador, pessoal de fora sabe valorizar os artistas brasileiros que são bons, a prova é que Ivete foi parar no MS, pra qualquer um não.
    Mas daí a querer que fãs de Metallica, Megadeth e outras bandas de rock pesado curtam o show dela é um cadim demais na minha opinião.

    Beijoooooooos.
    Tem selinho pra vcs lá no blog.

    http://tocadacoelhaps.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Só abre a boca pra falar MERDA.
    Ela quis alfinetar a Rianna pelo atraso e outras bandas que passaram pelo Rock in Rio, quando a única que foi vaiada foi ela.
    Se é para botar o diabo no meio da história como ela insinua, o que dizer da atuação dela, totalmente fora de si, se jogando no chão, gritando demais.
    Hitler não tem nada a ver com a história.
    Ela misturou um monte de coisas e não falou nada.
    O problema dela é que ela não aceita que existem cantores e músicas melhores do que a dela e ponto.
    Respeito ao gosto musical alheio acima de tudo.
    Vamos parar com essa palhaçada que o rock é do Diabo. Quem criou a música foi Deus...nós que temos que aprender a filtrar o que ouvimos.
    E ela calar a boca, que é o melhor que ela faz.
    Beijos meninas

    ResponderExcluir
  6. Concordo com a Flaviana, ela perdeu a oportunidade de ficar calada! Já não tá no Rock in Rio? Ta reclamando de quê então?

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Vi o link deste post no site Gordinhas Maravilhosas, que sigo. E devo discordar em alguns pontos.
    Não vejo problema na Claudia Leite tocar no Rock'n Rio, apesar de achar contraditório pelo que o titulo do festival propõe.
    Um segundo ponto relacionado a comparação com Hitler, totalmente ridicula, só o que posso dizer. Acho que ela disse em momento de raiva. E também acho que ela não deva ser condenada por isso.
    Um outro ponto, como vi em comentário acima, considerações históricas e um estudo mais detalhado deve ser feito antes de colocar punks e rockeiros na mesma sacola de skinheads e neonazistas. O movimento punk é uma coisa skinheads e neonazistas são outras totalmentes diferentes.
    Um dos principios e idéias básica do punk é o "faça-você-mesmo" e de contestação da sociedade com suas criticas muito presentes em suas letras (ouvir Plebe Rude e outras nacionais).
    O movimento Skinhead em sua origem não possuia nenhuma relação com questões politicas ou raciais, não como visto hoje e presente em alguns grupos. O grupo dos skins , surgiram na inglaterra assim como o punk em meados da decada de 70, formada por homens/mulheres brancos ou negros(imigrantes jamaicanos) e o estilo musical bem presente era o ska, reggae.

    Creio que não preciso falar sobre a história de Hittler, que era austriaco, e sobre o nazismo que pregava a supremacia da raça ariana, era xenofobo, além de perseguir outros grupos como judeus.

    Eu sou rockeiro, com muito orgulho, além também de ouvir música clássica. Não existe relação alguma entre Hitler e rock.

    Vamos respeitar e antes de fazer estas comparações pesquisar e ler um pouco que é o que falta neste país de políticos corruptos.

    E pra mim não há problema algum em haver um dia para os grupos de axé, pagode, forró e etc se apresentarem. Sendo isto bem organizado e não colocando estilos muito diferentes para tocarem quase ao mesmo tempo e no mesmo dia dificultando o deslocamento das pessoas que querem ver determinado estilo.

    Para mais detalhes sobre movimentos contra-cultura
    pode-se encontrar-las no google, livros de sociologia, na wikipedia.

    Vale lembrar as caracteristicas ideólogicas do movimento punk basicamente:
    "anti-nazismo, o amor livre, a liberdade individual, o autodidatismo, anti-racismo, anarquismo, anti-sexismo e anti-homofobia.".

    ResponderExcluir
  8. Eu concordo plenamente com o que escreveu, mas não gosto, nunca gostei da Cláudia Leite, é uma falsa metida a boazinha, desconfio disso!
    Preconceito não, tô fora, é questão de gostar ou não do jeito dela, muito longe do que parece ser...
    Beijão, aguardo uma visitinha tua.
    Mery*

    ResponderExcluir
  9. Ela não fez uma coligação entre Hitler e o Rock seus bando de retardados!O que ela quis mostrar é que há uma ligação entre os críticos ferinos dela e o racismo:ARROGÂNCIA!E que tanto não existe uma raça ou etnia superior as outras,como não há um ritmo musical melhor que outros.

    ResponderExcluir

Bem vindo(a), obrigada pela visita !!!
Fique á vontade e não esqueça de seguir :)
Comentários são sempre bem vindos *-*

#WTFF??!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©