O preconceito não tem peso físico que possa ser contabilizado em uma balança, mas pesa bem mais que o corpo de um gordo.

O preconceito não tem sexualidade nem preferência por gênero, mas é tão violento quanto um estupro.

O preconceito não tem cor visível, mas com toda certeza é bem mais escuro que a pele de um negro.

O preconceito não tem preço ele é distribuído de graça, o preconceito é vivo e se move com rapidez de um lince, espalha-se como um vírus, impregna o mundo e permanece anônimo mesmo quando esta mostrando a cara.

Dê voz a sua luta, seja contra o preconceito seja ele em que seguimento social esteja, o peso do preconceito pode ser grande,

porem o peso da sua força é bem maior.(Milly Costa)

8 de fev de 2012

De acordo com pesquisa, 8,2% dos recrutadores afirmam que evitam contratar candidatos obesos


Isso pode indicar que, dependendo do cargo e da empresa, os “quilinhos a mais” fazem, sim, a diferença.  De acordo com especialistas, não é que os candidatos obesos percam pontos ao serem comparados com outros. Mas, geralmente, os mais esbeltos podem ter chances de se destacar mais. 


“É como se todos os candidatos estivessem lado a lado em uma fila e os não obesos dessem um passo à frente”, afirma Leandro Muniz, gerente da empresa de recrutamento Michael Page em Curitiba.


Em alguns casos, “o candidato obeso que chega à entrevista ofegante, passando mal, suando, acaba demonstrando uma fraqueza na saúde”, diz Renata Mello, especialista em etiqueta empresarial.

“A saúde está associada a estilo de vida, de hábitos e a maioria dos obesos tem maus hábitos”, afirma com Ricardo De Marchi, médico, presidente da CPH Health e autor do livro “Saúde e Qualidade de Vida no Trabalho”. A obesidade, muitas vezes, vem atrelada com doenças como pressão alta, colesterol elevado, diabetes e sedentarismo.

E isso pode, muitas vezes, influenciar diretamente na produtividade profissional. Pesquisa realizada nos Estados Unidos aponta que o aumento do Índice de Massa Corporal (IMC) está diretamente ligado à frequência das faltas ao trabalho dos funcionários.
O estudo acompanhou 4.153 funcionários da Shell durante quase dez anos. No período, aconteceram 132,8 ausências no trabalho para cada mil funcionários que apresentavam peso normal; 193,5 faltas para cada mil que estavam acima do peso e 239,7 para cada mil obesos.
“Cuidar da alimentação, ter uma regularidade nos treinos acabam ajudando o profissional a conhecer outras pessoas e pode influenciar positivamente em sua carreira”, afirma Muniz. 



Meu pitaco: Bom, mais uma vez o preconceito impera, porque nem todo obeso tem problemas de saúde, muito menos chega ofegante e suado em uma entrevista de emprego. Que mania que as pessoas têm de generalizar tudo, viu? Espero, de coração, que isso um dia acabe! Eu (Renata Cotta), Mi!lly, Nana e Vanessa estamos aí para não deixar a peteca cair! Gordinhos do meu Brasil: vistam-se bem, apostem em seus conhecimentos e não desistam de conseguir um emprego! É até melhor não trabalhar em uma empresa onde os gordos não tem vez, porque você poderia ser alvo de preconceito e o ambiente de trabalho talvez não fosse legal! Pense positivo e não desista nunca!! Sem descuidar da saúde, é claro!! Beijos a todos!!! Desculpem pelo sumisso, mas o bicho tá pegando!! Trabalhando demais da conta!!

Renata Cotta

Comente com o Facebook:

3 comentários:

  1. Parabéns Re,graças ´a Deus colocou vcs em minha vida,que Deus abençoe se arrumem e vão atras do seu emprego como assim fui!!
    Bjasso

    ResponderExcluir
  2. eu sou tao distraida para essas coisas de preconceito com o peso que nunca tinha percebido nada disso acho que so veio cair a ficha de eu ainda esta desempregada mesmo indo a tantas entrevistas depois de um tempo. Agora tenho certeza que isso aconteceu devido a minha estrutura corporal e eu sempre fui muito bem vestida e nunca cheguei nem desgranhada e muito menos suada em nenhuma delas. #AtequandoBrasil?
    Beijos
    =*
    http://nahlaurentino.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pela confiança de sempre, Drika! É ruim isso, né Nah? Eu também fui a muitas entrevistas de emprego, para ganhar até menos do que o que a categoria pagava, quando me formei e nunca tive resultado positivo também. Mas hoje tenho minha própria empresa e se Deus quiser não vou mais precisar me sujeitar a isso. Também me visto super bem, ninguém merece esse preconceito que existe! Isso um dia tem que acabar!

    ResponderExcluir

Bem vindo(a), obrigada pela visita !!!
Fique á vontade e não esqueça de seguir :)
Comentários são sempre bem vindos *-*

#WTFF??!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©