O preconceito não tem peso físico que possa ser contabilizado em uma balança, mas pesa bem mais que o corpo de um gordo.

O preconceito não tem sexualidade nem preferência por gênero, mas é tão violento quanto um estupro.

O preconceito não tem cor visível, mas com toda certeza é bem mais escuro que a pele de um negro.

O preconceito não tem preço ele é distribuído de graça, o preconceito é vivo e se move com rapidez de um lince, espalha-se como um vírus, impregna o mundo e permanece anônimo mesmo quando esta mostrando a cara.

Dê voz a sua luta, seja contra o preconceito seja ele em que seguimento social esteja, o peso do preconceito pode ser grande,

porem o peso da sua força é bem maior.(Milly Costa)

12 de jan de 2011

Obesidade - Do preconceito aos porquês





Um dos grandes problemas enfrentados pelos obesos nos dias de hoje, além dos já citados com relação às doenças, é a discriminação criada pela visão estética do apelo social "dito" moderno. A moda, a mídia e tudo o mais é, na atualidade voltada ao corpo escultural. Como isso, o gordinho acaba sendo visto como uma pessoa preguiçosa, que não gosta de fazer exercício e está acima do peso porque quer gerando um certo preconceito. 
Muitas vezes os problemas começam na escola, nas brincadeiras exigindo agilidade onde os gordinhos têm naturalmente mais dificuldades. Não obstante a isso, os apelidos de mau gosto costumam ser as primeiras barreiras a serem enfrentadas. Nesse caso, cabe aos profissionais da Educação contornar isso sendo esse também o papel da escola. Na educação física por exemplo, cabe aos professores estimular também brincadeiras onde os gordinhos levam vantagem e não apenas "botar" a criançada pra jogar bola todo dia ou ensinar apenas as modalidades esportivas de sua preferência estritamente pessoal. Pelo menos até onde vai o meu conhecimento, o papel da escola não é formar atletas. 


Do outro lado da história está a indústria da obesidade pronta para faturar com as dietas da moda, lipoaspiração, ginástica passiva, eletroestimulação, eletroforese e muito mais. Todos esses métodos têm funções bem específicas porém, o enfoque a eles atribuídos é que em muitos casos chegam ser uma propaganda enganosa. "Gaste calorias sem fazer força". "Dez minutos eqüivalem a mil abdominais". 

Depois que há alguns anos foi lançado o livro com o título "Só é gordo quem quer", o contexto dessa frase ficou ainda mais enraizada e hoje basta entrar numa livraria qualquer para encontrar uma infinidade de títulos direcionado, a fisgar o bolso do gordo. Com isso, as pessoas com dificuldades naturais de emagrecer e não conseguindo sucesso, após a cada tentativa frustrada vem um período psíquico muito ruim acompanhado de uma fuga na comida e, uns quilinhos a mais. 



Da mesma forma que o fumante, o obeso deve receber ajuda para tentar emagrecer uma vez que,  para muitos não é uma tarefa tão fácil assim. 

Quem é o obeso? Muitas tabelas e números mágicos existem e também muitos métodos para se determinar o percentual de gordura corporal. Entretanto, o mais prático e usual é o IMC (Índice de Massa Corpórea) cujo resultado é obtido da divisão do peso em quilos pelo quadrado da altura em metros. Vale lembrar que essa equação não se aplica ao atleta porque o peso nominal da balança se deve à massa muscular e não à gordura corporal. 

De acordo com o resultado, o IMC enquadra-se em categoria diferenciada determinando os graus de obesidade a saber: Desnutrição, abaixo de 14,5 - Abaixo do peso, até 20 - Peso normal, 20 a 24,9 - Sobrepeso, 25 a 29,9 - Obeso, de 30,0 a 39,9 - Obesidade mórbida, de 40 em diante. Academicamente, aceita-se como normal e fora de riscos cardiovasculares um IMC de 20 a 25 e até 27 para os idosos. 






Comente com o Facebook:

3 comentários:

  1. Primeiramente, Que lindo que ficou o novo template do Blog! Amei!! Super laranja!! Huahuahauha! E quanto ao texto, realmente não é fácil emagrecer. Eu sei o que é saudável, que tenho que fazer exercícios físicos e mesmo assim não é fácil! Excelente matéria, Nana! Beijos!!

    ResponderExcluir
  2. Fico muito brava quando alguem me diz é gorda porque não tem vergonha nossa que raivaaaaa!

    É muito facil apontar o dedo na cara dos outros

    Gostei da materia !

    Beijos da Naty ♥
    http://ninguemtasca.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Pô, legal ver alguém buscando tentar entender mais a fundo a questão do preconceito contra os gordos.

    Geralmente a idéia da pessoa acima do peso é aceitar a ofensa como verdade e visar a meta do emagrecimento como prioridade, corroborando com o que a sociedade diz e aceitando passivamente. Muitos não conseguem e vivem infelizes; conheço muitos casos.

    Além da óbvia solução de se aceitar como é (com a gordura, com os defeitos e qualidades, como todo ser humano tem), penso que independentemente da pessoa ser gorda ou não, de ser feliz ou não com o próprio peso, está realmente na hora de alguém notar que o problema não é conosco, mas com a sociedade, com a intolerância e a falta de sensibilidade da sociedade.

    Eu conheço pessoas que participaram do fatídico "Rodeio das Gordas". Conheço o preconceito de perto, conheço a faceta hedionda da ditadura da beleza. Realmente admiro quem deixa de se sentir coitadinho(a) por ser gordo, abraça a causa e parte pro ataque, porque, acreditem, nessa situação ficar sentado esperando não vai modificar situação alguma.

    Meus parabéns pela iniciativa e pelos textos escritos de forma clara e precisa, já que hoje em dia isso é difícil...

    Ficam aqui meu apoio e meus parabéns. Pela iniciativa e pelo blog.

    ResponderExcluir

Bem vindo(a), obrigada pela visita !!!
Fique á vontade e não esqueça de seguir :)
Comentários são sempre bem vindos *-*

#WTFF??!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©