O preconceito não tem peso físico que possa ser contabilizado em uma balança, mas pesa bem mais que o corpo de um gordo.

O preconceito não tem sexualidade nem preferência por gênero, mas é tão violento quanto um estupro.

O preconceito não tem cor visível, mas com toda certeza é bem mais escuro que a pele de um negro.

O preconceito não tem preço ele é distribuído de graça, o preconceito é vivo e se move com rapidez de um lince, espalha-se como um vírus, impregna o mundo e permanece anônimo mesmo quando esta mostrando a cara.

Dê voz a sua luta, seja contra o preconceito seja ele em que seguimento social esteja, o peso do preconceito pode ser grande,

porem o peso da sua força é bem maior.(Milly Costa)

29 de jun de 2012

Gravidez na adolescência: educação é o melhor método



Levar conhecimento aos jovens e mostrar que existem métodos contraceptivos é a melhor opção para prevenir a gravidez na adolescência.
De nada adianta reclamar do preconceito que sua filha vai sofrer e ate vc mesmo...é melhor abrir o jogo ser realista e mostrar que há meios !


Foi-se a época em que uma menina de 12 anos só pensava em brincar de boneca. No Brasil, a idade média da população feminina para a ocorrência de gravidez é de 15,9 anos, de acordo com um estudo do Ministério da Saúde, enquanto que na América Latina são 54 mil nascimentos registrados com mães menores de 15 anos.
O que falta é orientação correta para evitar uma gestação não planejada: neste ponto, os pais possuem um papel fundamental para educar os jovens sobre a saúde sexual e métodos contraceptivos.
A educação é o melhor método
“Levar conhecimento aos jovens por meio de ações educativas, mostrar que existem métodos contraceptivos e indicar que eles têm acesso a diversas alternativas são medidas que podem reduzir o número de gravidez em adolescentes”, aponta César Fernandes, professor da Disciplina de Ginecologia e Obstetrícia da Faculdade de Medicina do ABC e presidente do SOBRAC.
“Não é só responsabilidade dos jovens. Os pais, educadores e os próprios médicos podem e devem orientá-los sobre como evitar uma gravidez precoce e quais as consequências acarretadas”, explica o médico.
A educação deve começar desde cedo, tratando o assunto da reprodução humana com naturalidade e sem preconceitos. A seguir, por volta dos 9 ou 12 anos, quando os filhos tiverem em pleno desenvolvimento das suas características sexuais, a conversa pode seguir para a conscientização dos riscos de uma gravidez indesejada e das doenças sexualmente transmissíveis.
Além disso, no caso de mulheres, uma visita ao ginecologista pode ajudar muito os pais. “É uma boa oportunidade para se falar de iniciação sexual, de sexo seguro e de contracepção”, ressalta César.
Consequências para a vida toda
Para Afonso Nazário, professor e chefe do Departamento de Ginecologia da UNIFESP, ao prevenir uma gestação, os jovens podem evitar um impacto social e psicológico em uma fase importante da vida deles, onde o estudo e lazer devem ser priorizados. “A gravidez não planejada neste período também pode levar a frustrações e dificuldades na formação profissional e na inserção mais tarde no mercado de trabalho”, ressalta o especialista.
Se não for possível evitar, César Fernandes lembra que “o mais importante nestas circunstâncias é oferecer apoio incondicional à adolescente, para minimizar os danos que certamente virão com o transcorrer desta gravidez”.
Forçar o casamento pode não ser uma opção. “Casamentos decididos desta maneira costumam fracassar e durar muito pouco tempo”, lembra o professor. Tudo vai depender do vínculo afetivo do jovem casal, a maneira como ambos veem esta questão e a estrutura emocional e financeira da família.
  • Consultoria: César Eduardo Fernandes, médico e professor livre docente da Disciplina de Ginecologia e Obstetrícia da Faculdade de Medicina do ABC e presidente do Conselho Científico da Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (SOBRAC). Afonso Nazário, Professor Livre-Docente e Chefe do Departamento de Ginecologia da UNIFESP.
Fonte:PapoFeminino

27 de jun de 2012

Aberração ou não ?



Dizem que imagem não é tudo ... Mas sobretudo no mundo da cultura popular não basta ter talento se você não for o pacote completo. No caso das mulheres, então, essa regra é mais rígida ainda. Nenhuma aspirante a atriz ou a cantora pode sonhar com a ribalta se não for jovem, magra e bonita. A cantora escocesa Susan Boyle, portanto, seria uma aberração nesse universo de aparências, certo? Talvez, mas não a única.

Quando subiu ao palco do programa de calouros Britain's Got Talent há 20 dias, Susan provocou risos. Aos 48 anos, feia, cabelos grisalhos e peso bem acima dos rígidos padrões do show business, ela foi recebida como uma piada -- e com descrédito. Mas a graça durou pouco. Quando soltou a voz para cantar "I Dreamed a Dream", tema do musical Les Misérables, baseado no épico clássico do escritor francês Victor Hugo, a plateia e os jurados ficaram primeiro estarrecidos e depois encantados com a beleza do canto da escocesa. Em questão de dias, o teste tornou-se o vídeo mais assistido no site YouTube, acessado em todos os cantos do mundo. Essa mesma cena, no entanto, já havia ocorrido antes.

Na edição de 2007 do mesmo concurso de talentos, outro cantor, o ex-vendedor de celulares Paul Potts, causou impacto muito semelhante no Reino Unido: era gorducho, estrábico, tinha os dentes tortos e meio acavalados e também contava uma história pessoal atribulada, marcada pela rejeição à sua timidez e a sua aparência desde a infância. Curiosamente, ele não se tornou um fenômeno midiático internacional como Susan. Mas, após vencer a competição, a vida de Potts mudou de forma radical.


Potts emagreceu e arrumou os dentes, mas ainda está longe de ser um galã. E isso não parece ter atrapalhado sua trajetória. Ao contrário. O fato de ter aparência um homem comum e de ser filho de uma caixa de supermercado e de um motorista de ônibus o ajudou a conquistar um lugar no coração dos fãs, criando um vínculo de identificação.

As mudanças fisicas vem, mas você tem que acreditar em primeiro lugar em quem você é, todos temos um "talento" mesmo que não estejamos dentro do que se impõe por ai.Você pode mudar seus cabelos, pele, unhas mas jamais sua personalidade!

Hoje em dia esta mais fácil se "impor" de forma positiva e consegue-se mostrar que somos muito mais que aparência e a não ser que seu talento seja ser uma atriz global, você pode estar sim fora deses padrões!

26 de jun de 2012

Você tem medo de mudanças?



"Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças." Charles Darwin



Ficar parado em algum ponto da sua vida não traz segurança alguma.Tente viver uma única experiência durante sua vida inteira e você morrerá de tédio.

A única certeza que temos é da mudança, tanto que o próprio tempo não para por nossa causa, então ter medo de mudanças é inútil, pois o Universo sempre vai lhe puxar / empurrar para outros lugares de qualquer maneira…
O equilíbrio é atingido através do movimento.
Você não é a pessoa que foi ontem, você sempre está mudando! 
Como você pode querer ficar aí parado feito uma criança quando se perde dos pais?!
Você é livre para viver tudo aquilo que deseja e só tem uma oportunidade pra isso!
É muito fácil ser duro e frio como uma rocha, difícil mesmo é ser transparente e adaptável como a água. A água passa por todos os caminhos e no fim se integra com o oceano. A rocha não vai a lugar nenhum.
Você conhece e fala sobre mil maneiras para as coisas darem errado.
E só acredita em apenas um único modo para você atingir seu objetivo e se sentir realizado(a)…
Não está na hora de abrir sua visão para outras alternativas?!


NÃO ESPERE SUA MORTE SENTADO NUMA CADEIRA DE BALANÇO!


OUSE SER DIFERENTE PARA OBTER O QUE SEMPRE QUIS !

Esse texto é de um moço chamado Fabricio do blog Os Conselheiros, eu andando pela net achei, li, absorvi e tinha que compartilhar!
Acredito que nosso maior medo de mudança é por ainda se importar com o que "os outros vão achar, pensar, falar".
E não acho que seja valido nos prender em algo ou deixar de fazer algo por isso, temos que ser fortes, ter personalidade para sermos felizes.
Enfrentar mais esse preconceito que as pessoas tem com a "mudança" e passar a sermos mais donos de nossas vidas!

Esse post foi inspirado pela Karina Willians (AnnaJoana) que postou sobre mudanças hj no facebook, obg Diva pela inspiração!

18 de jun de 2012

Mulher engorda como forma inconsciente de punir o parceiro.



Segundo psicóloga :

- Mulher engorda como forma inconsciente de punir o parceiro.

Daí imagino...

-Vc não vai me dar o cartão de credito ? Ok vou comer mto e vc ta ferrado na minha mão!!! 

-Vc me traiu ? Safado vou comer 3 pizzas!

-Vc não gosta da minha mãe ??? Então tá, vou jantar no rodizio e só saio de la qdo acabar a comida !

Sinceramente achei um disparato como leitora encontrar uma matéria assim.
Na realidade o absurdo é como a pesquisa e materia em si, fazem essa constatação, porque sem hipocrisia como gordos e seres humanos ja temos nossas neuras e agora mais essa.

Eu na realidade não vejo a minha obesidade como esse fato.

Mas fico imaginando milhares de mulheres ai querendo se chicotiar depois dessa.Ou até mesmo usando como desculpa o fato de ganhar alguns quilos!

Tudo que é postado na internet deve ser feito com muito cuidado, e acredito sinceramente que essa matéria vai bagunçar muita cabeça ainda.

Até porque pelo que eu sei, ouço, leio e acompanho, vejo pelo contrario mulheres emagrecendo a duras penas para ai sim se vingar do parceiro, mas daí ja é outro assunto...

Me desculpem é só minha opnião só um desabafo! E eu o fiz primeiro no facebook e debatendo por lá um amigo disse :

A CIÊNCIA AINDA DEVE MUITAS RESPOSTAS E NÃO TEM SE EMPENHADO PARA DA-LAS,SER GORDO Ñ É SÓ UMA QUESTÃO DE DIETA E MALHAÇÃO, EXISTE ALGUMA INFORMAÇÃO NO CÓDIGO GENÉTICO DE CADA UM QUE FAZ COM QUE UMA PESSOA ENGORDE MAIS DO QUE AS OUTROS, E OS PSICÓLOGOS PRECISAM FAZER COM QUE ESSAS PESSOAS ENTENDAM QUE ELES Ñ SÃO GORDOS POR QUE SÃO RELAXADOS OU ESTÃO SE PUNINDO, DEVEM TRABALHAR A QUESTÃO DA SAÚDE QUE É O QUE INTERESSA, TEM MUITA GENTE QUE VAI MALHAR, FAZER DIETA, E VAI CONTINUAR GORDO E PRECISO SE ACEITAR E SER FELIZ, É ISSO QUE ESSES PROFISSIONAIS PRECISAM TRABALHAR!
E é mais uma coisa em que concordo ! Há coisas mais importantes muito mais importantes a serem descobertas!

Quem quiser ler a matéria AQUI

11 de jun de 2012

Amigos são os que nos apontam os erros ou os que os relevam?


Ninguém gosta de tomar broncas e nem mesmo de ser criticado, isso é fato. Há, porém, a necessidade de melhorarmos em coisas que não estamos sabendo bem e sem a ajuda dos mais queridos esse processo pode ficar lento, se não impossível. E aí está o dilema: quando, como e até que ponto devemos dar espaço para essas intervenções? Amigos que não estão dispostos para conversas mais sérias não são amigos. Relevam os temas complicados e a amizade junto.
Algumas pessoas, no entanto, são muito duras no trato. São impositivas, intervencionistas, controladoras e negociadoras inatas: sempre dispostas a lhe convencer de alguma coisa que não é exatamente bom para você, mas que parece ser para ela. E isso basta para estabelecer um jogo: ou você faz exatamente o que ela diz ou é uma besta; ou alguém que nega o valor do “conselho”; ou não dá valor ao vínculo do conselheiro e por aí vai. Tem gente que força a barra e acha legítimo fazer isto, se é que percebem algo desagradável nesta iniciativa. Ela se confunde com a entusiasta de decisões que precisam ser tomadas. A diferença é que o encorajador lhe ouve e quer que você faça coisas que tem vontade de fazer. O que força a barra quer que você obedeça e ponto final.
É bom saber esperar que lhe peçam antes de sequer avaliar um problema alheio. É preciso olhar para a pessoa e para suas expectativas e horizontes. Oferecer ajuda, por vezes, é só ouvir. Depois encorajar. É preciso perguntar aos mais próximos se somos úteis, se nossos conselhos ajudam, se nos metemos demais, se acham que alguma coisa em nosso comportamento pode melhorar a fim de estreitar o vínculos. Quando há carinho e compaixão fica tudo mais fácil.
Devemos também ter um faro para aquela pessoa a quem você pergunta se ela conhece um bom restaurante ou fisioterapeuta e ela acaba por lhe dar um xeque-mate: “ou vai no que eu recomendei ou não fala mais comigo.” Elas existem e querem convencer pessoas! Será que estou fazendo isso agora? ( Leo Jaime - GNT )

 Eu tenho muito problema com excesso de sinceridade, mas acredito que não sou extrema como a 'pessoa' do texto de Leo, mas na minha concepção ser amigo não é apenas passar a mão na cabeça, concordar com tudo e ver a pessoa que vc considera levar "uma errada" só pra não perder a amizade.
Muitas vezes sinto o preconceito por ser assim , falar se concordo ou não, brigar e expor o outro lado das coisas, mas prefiro ser assim e como uma conhecida frase diz, não agrado com mentiras prefiro dizer a verdade!

#WTFF??!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©